The Beatles: 9 de fevereiro a primeira apresentação no Ed Sullivan

A primeira apresentação dos Beatles no The Ed Sullivan show marcaria a consolidação da banda nos Estados Unidos. 

O dia 9 de fevereiro de 1964, ficou marcado na história dos Beatles e do próprio rock. Afinal, se tornou a data da primeira apresentação da banda nos Estados Unidos, no programa The Ed Sullivan Show, para uma audiência de aproximadamente 74 milhões de norte-americanos. 

Os Beatles chegaram em Nova Iorque no dia 7 de fevereiro, sendo recepcionados por milhares de fãs. No dia 1º, “I Want To Hold Your Hand”, havia chegado ao primeiro lugar nas paradas americanas, por conta de um trabalho de marketing realizado por Brian Epstein que começou em novembro de 1963. 

No saguão do aeroporto fizeram a festa dos repórteres respondendo perguntas de forma bem humorada, como por exemplo, “Vocês vão cortar o cabelo na América?” George Harrison, respondeu: “Cortamos ontem”, todos riem, e ele diz, “Sim, é verdade”. Ou, “Vocês podem cantar algo?” Eles respondem, uníssono, “Não!!!”. E John completa, “No!! nos dê dinheiro antes”. E também, algo como, “O que vocês acham dos comentários que vocês são algo como Elvis Presley britânico?” Ringo, diz rebolando como o Rei do Rock, “Não é verdade, não é verdade”. 

E a clássica, quando o repórter pergunta por que eles acham que a música dos Beatles encantam tanto as pessoas, Lennon fala: “Se nós soubéssemos montarmos um grupo e seríamos seus empresários”. 

Multidão à espera da banda.

A saída do aeroporto JFK foi caótica, com fãs pulando em cima de carros, tentando invadir os veículos, tanto que John Lennon chegou a perder a limusine, indo sozinho em outro carro. 

No dia 8 de fevereiro, Ringo, John e Paul foram ao Central Park para uma sessão de fotos privada. George como estava muito gripado ficou no hotel para se recuperar em virtude dos compromissos no Ed Sullivan e nos shows em Nova Iorque, Washington e depois Miami.

Quem acompanhou Os Beatles na primeira visita a Nova Iorque, foi o radialista da 1010 WINS, Murray The K, que praticamente grudou nos rapazes, conseguindo exclusivas no hotel entrevistando a banda no ar, fazendo com que o grupo pedisse músicas. Quando, então, Paul McCartney  escolhe, “Pride And Joy” de Marvin Gaye.

A banda ganhou um rádio a pilha da Pepsi com fones de ouvidos para que acompanhassem toda a divulgação da banda no rádio. Acima de tudo, uma inovação para época.

O show do Ed Sullivan.

Os Beatles ensaiaram durante a manhã do dia 9 de fevereiro nos estúdios da CBS para apresentação ao vivo à noite. Neil Aspinal, auxiliar de produção da banda, assumiu o lugar de George Harrison para fazer as marcações no palco, e testar luz, som e vídeo. A tarde, já com George, a banda gravaria a apresentação para ser exibida depois que eles voltassem para Inglaterra.

O estúdio contou com 700 pessoas entre 50 mil inscrições. Contudo, do lado de fora, e até mesmo dentro do estúdio, pessoas mais conservadoras protestavam contra a presença da banda. Haviam cartazes como, “Go Home Beatles”. 

As atrações da noite de apresentação foram Georgia Brown, Tessie O´shea.  Os Beatles começaram a tocar às 20h, com “All My Loving”, “Till There Was You” e “She Loves You”. Houve uma pausa, entraram outras atrações, e bloco comercial. John, Paul, George e Ringo voltam com “I Saw Her Standing There”, e logicamente a número 1 da América, “I Want To Hold Your Hand”. 

No total, a primeira aparição dos Beatles na TV americana demorou cerca de 10 minutos, para uma audiência de 74 milhões de pessoas.

Curtição em Nova Iorque. 

Após a apresentação, George seguiu para o hotel com a intenção de melhorar mais da gripe e dor garganta. Contudo, John, Paul e Ringo, mais Brian, Neil assim como, Mal Evans, seguiram com o DJ e radialista Murray The K para o Playboy Club. Jantaram, e depois foram até o clube Peppermint, onde ficaram até às 4 da manhã. Existe uma cena no documentário, “First Visit To U.S”, em que Ringo aparece dançando com Geri Muller. 

Por fim, a banda recebeu um telegrama de Elvis Presley dando boas vindas ao Beatles, e com um sarcasmo inglês, George pergunta: “Quem é Elvis?”