Experimento científico recria música do Pink Floyd a partir de ondas cerebrais.

Cientistas de Berkeley recriam música do Pink Floyd a partir de ondas cerebrais, abrindo caminho para aplicações terapêuticas.

Cientistas da Universidade de Berkeley, localizada na Califórnia, alcançaram êxito ao recriar a canção “Another Brick in the Wall” da banda Pink Floyd, por meio da análise de dados obtidos a partir das gravações das atividades cerebrais de pacientes. As informações ão do portal Viva Bem, pertencente ao UOL.

Os pesquisadores empreenderam uma investigação minuciosa das leituras das ondas cerebrais de 29 indivíduos que haviam passado por intervenções cirúrgicas para tratar a epilepsia. Durante esses procedimentos, um segmento de três minutos da música mais reconhecível do álbum “The Wall”, lançado em 1979, era reproduzido para os pacientes. Enquanto submetidos à operação, os padrões de atividade cerebral dos pacientes acontecia a captura por meio de eletrodos meticulosamente posicionados diretamente em seus cérebros.

 

Após essa etapa, as gravações foram decodificadas utilizando algoritmos de inteligência artificial. Ainda que o resultado sonoro apresente um leve abafamento, é possível discernir nitidamente o verso “All in all, it’s just another brick in the wall”, assim como a melodia e o compasso da música recriada. O principal autor do estudo, o neurologista Robert Knight, fez uma analogia do som a alguém cantando debaixo d’água.

Pink Floyd: a história da banda escrita por Nick Mason.

Essa inovação possui perspectivas promissoras para aplicação na restauração da musicalidade natural da fala em indivíduos confrontados com afecções neurológicas. Como por exemplo, a esclerose lateral amiotrófica (ELA), que impacta a habilidade de comunicação.

Portanto, para mais detalhes, é possível encontrar informações adicionais no portal Viva Bem.

Por fim, ouça o áudio do experimento:

Qual música do Pink Floyd este experimento criaria se fosse na sua mente?