Aplicativo Catarinense vai conectar clientes e serviços diretamente.

Compartilhe

Dia 15 de setembro o varejo ganha um grande impulso com a UBI, solução que unifica o sistema atual de telemarketing, call center e e-commerce. Trata-se de um dos novos negócios da holding OWTS, do empresário Marcelo Vieira, finalista do Prêmio Personalidade de Vendas ADVB em 2019.

Duas grandes empresas da área da saúde e de seguro começaram a utilizar a UBI a partir dessa data.

A UBI, acredita Marcelo, será o Uber do varejo. Plataforma inovadora de vendas, atendimento e suporte, ela aproxima as empresas dos UBIs e permite que a abordagem seja feita por um consumidor que aprova e acredita em um produto feito a oferecê-lo a quem demonstre interesse em adquiri-lo, dessa forma ressaltando suas características e diferenciais. 

Pessoas de quase todas as áreas profissionais e faixas etárias podem se cadastrar. “Elas se tornam influenciadoras de uma ou mais marcas e produtos, podendo trabalhar com itens de empresas distintas, até concorrentes entre si”, explica Marcelo. 

Ousadia e inovação, Marcelo foi o vencedor do Top de Marketing ADVB 2017 na categoria tecnologia. “A plataforma é um sonho antigo; comecei a desenhá-la em 2012, mas não havia ainda tecnologia para suportar a ideia. Agora o projeto é realidade”, comemora. 

Ao contrário do telemarketing comum, na qual o vendedor não conhece as demandas e necessidades do cliente, a UBI visa pessoas cujo perfil é mais conhecido, ou seja, têm gostos ou preferências, compram sempre produtos das mesmas marcas ou buscam itens via internet.

Portanto, o vendedor – por sua vez, também um consumidor – pode abordar o cliente dando um depoimento sobre o item ou produto, suas características e qualidades. Uma vez efetivada a venda, ele é remunerado com um comissionamento sobre o valor da transação.

Sem horário ou local.

Uma das vantagens da UBI é a possibilidade de um profissional trabalhar para si próprio, em local e horário que desejar, a partir de um portfólio que ele mesmo escolher. Tudo isso na palma da mão – vem daí a inspiração para a marca UBI. Junto a ela, ou seja, há o complemento das palavras be free be, que traduzem a ideia de liberdade para atuar como e onde desejar.

Para as empresas, a plataforma pode levar a uma redução nos custos de venda e a um planejamento que considere as tendências e gostos imediatos do mercado. “Elas vão saber que tipo de produtos precisam desenvolver para fazer sucesso”, afirma Marcelo.

O aplicativo pode ser um atrativo para quem almeja o primeiro emprego ou quer obter uma renda extra, o que torna a UBI – assim como o Uber – um instrumento de empregabilidade. Embora outra vantagem é que a plataforma é uma arma a favor da mobilidade urbana e da terceira idade, na medida em que reduz a necessidade de deslocamentos e pode alcançar pessoas de uma faixa etária cada vez mais propensa ao consumo e que tende a sair menos de casa, além de favorecer também as pessoas portadoras de necessidades especiais.

No entanto, os jovens são ideais para trabalhar com a plataforma porque buscam seu primeiro emprego e estão mais conectados a Era digital. “Com um celular e um aplicativo em 3G ele pode realizar o trabalho, sem barreiras geográficas ou de idioma”, completa Marcelo.

WhatsApp chat