Pink lança “Trustfall”, novo álbum traz de voltas as turnês.

“Trustfall” é o novo álbum de Pink, que entra em turnê a partir de junho.

Pink é uma artista que desafia a descrição comum de “cantora e compositora”. Seu apelo mistura proezas literais de ousadia com canções de disfunção e sua esperada cessação. A cantora também é uma ginasta-terapeuta do pop, conhecida por voar acrobaticamente sobre arenas em um arnês enquanto encoraja seu público a se recompor antes que seja tarde demais.

Atualmente, Pink está em sua casa no interior de Santa Bárbara, desfrutando de um pouco de calma, mas divulgando o novo trabalho antes da tempestade que será sua primeira turnê como atração principal, aterrissando em alguns dos maiores estádios da América e Europa a partir de junho de 2023.

“Trustfall” é um título é figurativo – que em português é algo como confiar ao cair –  é claro, mas há um elemento que se aproxima do literal quando ela voa nos estádios pelo mundo. 

A ginasta-terapeuta do pop

O fato de Pink estar em grandes locais ao ar livre, sem teto para se pendurar, não significa que ela não possa ainda olhar de cima para o público.

“O vôo 360 que eu faço se fixa na parte de trás do estádio, não no teto, então posso ir mais longe e mais alto. E eu nem sempre amo isso,” conforme ela diz.

“Principalmente a parte mais alta. “Especialmente a parte mais alta, porque quando fizemos no Estádio de Wembley, eu pensei – Eu não sei sobre isso – Quero dizer, estamos construindo coisas agora e esperando que funcione. E a cada tour que faço, a tecnologia é avançada. Eu acho que quando eu precisar dessa substituição do quadril, isso vai ser avançado também, vai ser fácil”.

Lembre aqui a histórica apresentação da cantora no Rock in Rio no Brasil em 2019, quando literalmente fez um voo sob o público durante a canção, “So What”:

Ela não está brincando sobre a substituição do quadril; a cirurgia de quadril foi apenas uma das coisas que a colocaram na mesa de operação durante a pandemia. Ela está com cicatrizes recentes, mas destemida, já que uma turnê do Pink sem trapaça é como um álbum do Pink sem múltiplos usos da palavra “foda-se”.

Artista em constante evolução

Agora, tomando café de uma xícara com o rótulo “Melhor chefe do mundo” e reprimindo o entusiasmo de seu cachorro, Habanero Mountain Guy, Pink poderia ser qualquer mãe suburbana que por acaso tenha uma touca platinada achatada da esquerda para a direita no topo da cabeça. Sua frieza extrema no momento oferece pouca indicação da intensidade de seus treinos, ou mesmo da intensidade psicológica que sublinha suas letras às vezes de vida ou morte.

“Fazer pausas é bom para a minha voz. Não é tão bom para o corpo ”, diz ela depois de colocar o Habanero Mountain Guy do lado de fora para cheirar o ar do mar.

“Especialmente durante o COVID – ganhei 36 libras. Tudo o que fiz foi fazer fermento e depois comê-lo. E então eu não fiz apenas a cirurgia no quadril, mas também a substituição do disco duplo no pescoço. Então agora eu sou a mulher biônica. Perdi aqueles 36 quilos e estou mais forte do que nunca na minha vida. E estou pronto para ir, e estou pronto para dar o fora daqui. Já estou em casa há muito tempo”.

Motivações

Existem motivações, especialmente quando você tem o empresário de Tina Turner, Roger Davies, como seu. Questionada se ela já questionou Davies sobre algum segredo do sucesso de Turner em manter o regime de turnês por tanto tempo quanto ela, Pink diz que nunca lhe ocorreu – ela sabe o que testemunhou com seus próprios olhos.

“Eu vi Tina quando ela tinha 69 anos em Christian Louboutins, correndo pelo palco, coreografia completa, como uma louca. E eu pensei comigo mesmo: Merda. Então agora não tenho desculpa. Eu olho para os grandes e quero acompanhar. Quero continuar pressionando e ser melhor – uma pessoa melhor, uma mãe melhor, uma filha melhor, uma irmã melhor, uma artista melhor, uma escritora melhor. E a idade trabalha contra você, certo? Mas aos 43 anos, estou mais forte do que nunca na minha vida. Eu poderia chutar minha bunda de 33 anos.”

Quanto às especificidades do trabalho clandestino como dublê, ela diz: “Bem, eu não sou exatamente um dublê. Mas eu aprendo luta livre e coisas assim. E você sabe, eu sou uma mulher de 1,63 m de altura, então muitas das coisas que eles me pedem para fazer em vídeos e filmes são na verdade coisas que os homens fariam. E então eu apenas aprendo a fazer essas coisas e as faço. Eu realmente gosto. ”

Novo álbum

 

Pink lançou “Trustfall” na última nesta sexta-feira, 17. O nono álbum conta com treze faixas, incluindo a que leva o nome do álbum, e está disponível nas plataformas de áudio. Ouça abaixo:

O disco da cantora americana tem duetos com The Lumineers, em Long Way to Go; First Aid Kit, em Kids in Love; e Chris Stapleton, em Just Say I’m Sorry. No entanto, há também os singles Never Gonna Not Dance Again e Trustfall.

A artista já tinha lançado o clipe da faixa-título, que está disponível no YouTube. Pink é um dos principais nomes do pop rock e coleciona hits como Get the Party StartedSo What, entre outros.

A partir de junho deste ano a cantora inicia sua nova turnê pelo continente Europeu, América do Norte e Austrália. Ainda não há datas para o Brasil.

Veja aqui, o single, “Trustfall”: