Bruce Willis é diagnosticado com demência fronto-temporal

Família do ator Bruce Willis anuncia diagnóstico do ator como demência fronto-temporal 

A família do ator Bruce Willis, 67, anunciou em março de 2022 que ele havia sido diagnosticado com afasia e se aposentaria da atuação. No entanto, sua condição agora progrediu para demência fronto-temporal, como anunciado em uma declaração em seu site na quinta-feira passada. A filha de Willis, Rumer, compartilhou a notícia do diagnóstico do pai no Instagram, juntamente com uma foto dele.

A demência fronto-temporal é uma doença que pode afetar a personalidade, a fala e a capacidade motora e é frequentemente diagnosticada em idade mais jovem do que outras formas de demência. De acordo com a Mayo Clinic, essa doença é a causa de 10% a 20% de todos os diagnósticos de demência.

Bruce Willis iniciou sua carreira de ator no início dos anos 1980 e participou de filmes icônicos como “Duro de Matar”, “Pulp Fiction” e “O Sexto Sentido”. Sua carreira de sucesso de 40 anos no cinema arrecadou mais de US$ 5 bilhões. Além disso, rendeu sobretudo, cinco indicações ao Globo de Ouro e três ao Emmy.

Seu último grande papel no cinema foi em “Glass” de M. Night Shyamalan, em 2019. Nos últimos anos, ele tem aparecido apenas em filmes direto para vídeo. 

Embora seja doloroso, a família de Willis está aliviada por ter um diagnóstico claro para a condição de Bruce. 

Por fim, leia a declaração completa da família Willis abaixo.

Como família, queríamos aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos pela demonstração de amor e compaixão por Bruce nos últimos dez meses. Sua generosidade de espírito tem sido impressionante, e estamos tremendamente gratos por isso. Por sua gentileza e porque sabemos que você ama Bruce tanto quanto nós, gostaríamos de atualizá-lo.

Desde que anunciamos o diagnóstico de afasia de Bruce na primavera de 2022, a condição de Bruce progrediu e agora temos um diagnóstico mais específico: demência fronto-temporal (conhecida como FTD). Infelizmente, os problemas de comunicação são apenas um sintoma da doença que Bruce enfrenta. Embora isso seja doloroso, é um alívio finalmente ter um diagnóstico claro.  

FTD é uma doença cruel da qual muitos de nós nunca ouvimos falar e pode atingir qualquer pessoa. Para pessoas com menos de 60 anos, a FTD é a forma mais comum de demência e, como o diagnóstico pode levar anos, a FTD provavelmente é muito mais prevalente do que sabemos. Hoje não há tratamentos para a doença, uma realidade que esperamos que possa mudar nos próximos anos. À medida que a condição de Bruce avança, esperamos que qualquer atenção da mídia possa se concentrar em lançar uma luz sobre esta doença que precisa de muito mais conscientização e pesquisa.