Em 2012 o Led Zeppelin recebeu uma das mais emocionantes homenagens do rock.

Compartilhe

Robert Plant, Jimmy Page e John Paul Jones, além da honraria viram seus clássicos executados de forma magistral em uma das lindas homenagens do rock.

Um dos momentos memoráveis na história do Led Zeppelin foi a homenagem que a banda recebeu em 2012 no evento anual Kennedy Center Honors.

Os remanescentes, Robert Plant, Jimmy Page e John Paul Jones, receberam o prêmio Kennedy que é uma das mais alta honrarias oferecidas por autoridades americanas aos artistas, sempre feita pelo Presidente dos Estados Unidos, naquela ocasião Barack Obama. 

Em 2012 o Led Zeppelin recebeu uma das mais emocionantes homenagens do rock.
John Paul Jones, Jimmy Page, Robert Plant, David Lettermann, Buddy Guy, Natalia Makarova e Dustin Hoffmann

A cerimônia aconteceu em Washington no dia 5 de dezembro de 2012, e neste dia também receberam a homenagem o bluesman Buddy Guy, o apresentador David Letterman, o ator Dustin Hoffmann e a bailarina Natalia Makarova. 

No entanto, o ponto alto foi a homenagem ao Led Zeppelin, quando subiram no palco Jack Black com seu discurso bem humorado, a banda Kid A, tocando “Ramble on”, Lenny Kravitz com “Whole Lotta Love”, Foo Fighters trazendo Dave Grohl na bateria e Taylor Hawkins nos vocais cantando “Rock and Roll”.

Feito com o coração.

Contudo, o melhor estava por vir, na execução de “Stairway To Heaven”, por Ann e Nancy Wilson da banda Heart, Jason Bonham (filho do baterista do Led Zeppelin John Bonham) na bateria, o guitarrista Shayne Fontane responsável por reproduzir o solo de Page, além do coral Joyce Garretth Youth e mais uma orquestra de cordas. 

Ann e Nancy Wilson.

A potente e ao mesmo tempo doce voz de Ann Wilson deu um tom muito particular para o clássico do Led, mas uma coisa era o Heart tocar “Stairway To Heaven” em um show comum, outra era tocar na presença dos autores da música. 

Em entrevista ao site e rádio Planeta Rock, Ann lembrou do fato:

“Nancy e eu estávamos atrás da cortina logo antes de começarmos a fazer isso, e Nancy começou a pirar, tipo ‘Estou muito nervosa!’ Seus olhos ficaram muito grandes. E então nós apenas olhamos um para o outro e dissemos ‘espere isso até depois (da apresentação). OK?! Segure isso até a música terminar.”

“Então saímos e fizemos isso e foi ficando cada vez maior com o grande coral e tudo mais, e eu me senti realmente ainda dentro dele. Na época não conseguíamos ver o que os caras do Zeppelin estavam fazendo ou sentindo nem nada, estávamos muito longe, mas olhando para trás mais tarde no YouTube e tudo mais e na TV, ficamos tipo, uau!

Nancy também declarou que sentia muito frio e veio bem agasalhada com um potente casaco de pele preto. 

Ela fez uma analogia sobre o nervosismo na época: “É como ter uma tigela d’água em mãos: você não quer derramar, então, você se concentra. Mas nós piramos depois.”

Mas quem realmente pirou foi o público presente, e os próprios membros do Led Zeppelin. Robert Plant era o mais emocionado chegando a ficar com lágrimas nos olhos. John Paul Jones observava tudo e o mais empolgado, Jimmy Page vibrava a cada nova parte da canção executada.

Como por exemplo, com a entrada do coral, onde chega a vibrar. Plant olhava para Page e devia realmente passar um filme na cabeça dos dois. Principalmente pelo fato do filho de John Bonham, morto em 1980, estar tocando ali naquela homenagem. 

“Quando eu vi o Heart tocando ‘Stairway to Heaven’, não podia acreditar que aquela música tinha algo a ver com este velho de 64 anos sentado ao lado de John Paul Jones. Pensei comigo mesmo: ‘esse sou eu… como isso aconteceu?’ Conforme declarou Plant a LA Weekly.

O estilo de Jason.

Jason Bonham. Reprodução video
  1. Jason Bonham levou além da pegada original da música, características bem peculiares suas, como contratempos ao seu estilo. Ao final, Jason aponta para Plant, Page e John Paul Jones, que levantam e bem ao estilo inglês agradecem ao músico. 

Após o show foi oferecido um jantar onde osZeppelins” cumprimentaram os músicos e se divertiram com os convidados. Uma curiosidade, John Paul Jones, do Led Zeppelin, já tocou e produziu o álbum ao vivo de 1995 do Heart, ‘The Road Home’.