“Dona Cila”: a comovente história por trás da música de Maria Gadú

A canção de Maria Gadú é uma homenagem a avó da cantora e um símbolo da força do amor diante da perda.

Maria Gadú estreou como um nome da nova MPB em 2009, com álbum homônimo que trazia como destaque o hit “Shimbalaiê”, “Tudo diferente” e um outra canção “Dona Cila”, que a cantora homenageou a avó, uma das principais incentivadoras da carreira da artista e que havia morrido depois de um doloroso tratamento contra o câncer.

A música voltou às paradas quando a ex- BBB Juliete cantou a música no reality. Contudo, vamos contar a história do nascimento da canção através das palavras da própria Gadú em entrevista a um podcast.

“O maior medo da vida era perder a minha vó. Se um dia eu me tocar que eu tô f**** era quando me vó morresse. E aí minha avó adoeceu, e a gente era pobre pra caramba. Ela adoeceu dentro do sistema de saúde do interior do estado de São Paulo. Muito triste o adoecimento dela”. Disse Gadú.

No entanto, em uma das últimas conversas Dona Cila surpreendeu com um pedido diferente para a neta. “E aí chegou o momento que ela falou, `cara, tá rezando errado, é pra rezar pra eu ir embora, você me ama tanto que tá rezando pra eu ficar, e eu tô ficando, mas olha como é, não é justo Maria”. 

"Dona Cila": a comovente história por trás da música de Maria Gadú

No seu último momento lúcida falou: “Eu pedi pra você me desamarrar porque eu preciso te dizer uma coisa. Eu tenho pouco tempo. Você tá me atrapalhando. Você não está entendendo que existem ciclos e você me ama tanto que não está deixando eu concluir o meu. E eu estou aqui passando por isso para você entender”. Em seguida, fez um pedido:

“Você precisa se libertar de mim para entender que eu cumpri o meu ciclo, Eu preciso ir embora e o seu amor não está deixando eu ir. Você precisa deixar eu ir, você precisa querer que eu vá. Assim como um dia você também vai precisar ir”. 

Homenagem em forma de música.

Maria compôs “Dona Cila”, depois de forte momento de sofrimento, mas também libertação. “A canção é a hora que eu entendi, então é a minha oração pedindo para ela ir embora. Então não tinha um ciclo de aprisionamento. A nossa família somos só nós, somos só mulheres. Então eu gravo esta canção doendo ainda. Não sabia se eu ia cantar ao vivo. Ela virou uma canção de um luto permissivo, onde você sofre, mas também vai”. 

LEIA TAMBÉM: Hebert Vianna conta para fã história da música “Aonde Quer Que Eu Vá”.

Um dos versos de “Dona Cila” diz, “Cila pode ir tranquila, seu rebanho está pronto”. 

Dona Cila era cantora Lírica e também trabalhava como empregada doméstica, inclusive perdeu a voz para o canto depois de uso de produtos químicos durante uma limpeza. A Avó de Gadu cultivava dois sonhos, cantar no Teatro Municipal de São Paulo e descer na ala das baianas de uma escola de samba. Em vida não conseguiu, mas Maria Gadú realizou o sonho da avó na produção do vídeoclipe de “Dona Cila”, interpretada por Neusa Borges.