Busca por melhor qualidade de moradia muda por conta da pandemia

Compartilhe

Busca por moradias com mais espaço, conforto e sossego aquece a venda de loteamentos

 

Depois de mais de um ano de pandemia, os brasileiros estão mudando a sua relação com a casa. Afinal de contas, muita gente está saindo menos e, por isso, dando preferência a um lugar com mais espaço, conforto e privacidade. Segundo um levantamento feito pela Offerwise com entrevistados em todo Brasil, 28% das pessoas passaram a dar mais importância para a área verde em volta do imóvel e 14% dos entrevistados se mudaram para ter mais espaço e conforto. 

Financiamentos

Com isto muitas famílias estão em busca de financiamentos imobiliários, tanto que neste ano eles devem crescer 27% em relação a 2020. E nesse cenário os loteamentos se destacam. São imóveis construídos em áreas de localização estratégica, contam com infraestrutura completa, como ruas planejadas, áreas arborizadas e espaços de convívio. 

 

No sul de Santa Catarina, o Alínea Vivendas Braço do Norte, lançado em fevereiro deste ano, ilustra bem este mercado imobiliário. Acima de tudo, as vendas ocorrem em tempo recorde.

Nas duas primeiras etapas de comercialização a meta foi atingida em 24 horas, tal qual nas fases três e quatro o sucesso se repetiu, com todos os lotes vendidos em apenas uma manhã. “Ouvimos muitos clientes falarem da prioridade em morar com mais qualidade e espaço, pois permanecem cada vez mais tempo em casa”, conforme diz o presidente da Alínea Urbanismo, Davi Souza.

Sobretudo, outra mudança, que impacta nas moradias, é o aumento do trabalho remoto. Uma pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas aponta que esse modal deve crescer até 30% depois da pandemia. E a  vontade de amenizar as dificuldades do home office improvisado também estão na pesquisa da Offerwise. Caso, fossem se mudar hoje, 19,5% dos entrevistados morariam numa casa maior e 10,2% e por fim, em casas e bairros mais calmos.

WhatsApp chat