“Anita: Amor, Luta e Liberdade”, série documental da NDTV estreia dia 28

Compartilhe
Produção homenageia o bicentenário do nascimento da revolucionária Anita Garibaldi, comemorado este ano

Em uma época em que se tornar uma revolucionária era algo quase impensável para uma mulher surgiu no sul do Brasil uma heroína. No dia 30 de agosto de 1821 nasceu em Laguna, Santa Catarina, Ana Maria de Jesus Ribeiro, mais tarde o amor a transformou em Anita Garibaldi. Para celebrar o bicentenário de nascimento de Anita, a NDTV produziu, em parceria com o Instituto Cultural Anita Garibaldi, uma série documental que conta por meio de suas lembranças a trajetória de lutas de uma das mais admiráveis personagens da nossa história.

A produção “Anita: Amor, Luta e Liberdade”, mistura as linguagens ficcional, jornalística e documental e vai ser apresentada em quatro episódios, na NDTV. O projeto surgiu a partir do argumento original do Diretor Regional do Grupo ND em Florianópolis, Roberto Bertolin. “Esse tema tem uma aderência e uma abrangência enormes. A partir do momento em que a NDTV lançou a ideia de fazer um documentário, que a princípio seria algo mais simples, como uma série de reportagens, as portas foram se abrindo, com manifestação de interesse do Instituto Anita Garibaldi, do Museu Renzi, na Itália, enfim todos vieram se unindo conosco e o projeto foi crescendo”, afirma Bertolin.

A cineasta Isabela Hoffmann assina o roteiro e a direção. Ela esteve à frente dos 17 dias de gravações em Santa Catarina e também na Itália. “Esse documentário vai apresentar Anita de uma forma como nunca foi apresentada antes: a mulher por trás da heroína. Estamos tentando decifrar quem foi essa mulher construída de puro heroísmo, que se fez de batalha em batalha, mas que também sofreu, chorou, passou fome e teve que enfrentar uma sociedade preconceituosa que muita a criticou porque escolheu viver o amor e a liberdade”, destaca Isabela.

Gravações em Santa Catarina e na Itália

No Cine Teatro Mussi, em Laguna, foram gravadas as cenas de ficção, o cenário montado no palco retrata o espaço onde Anita e Giuseppe Garibaldi moravam com os filhos, em Montevidéu, no Uruguai. São momentos em que a atriz Lize Souza, que vive Anita, interpreta as cartas deixadas por ela. À medida que a história vai sendo contada, a trajetória da heroína se entrelaça com o contexto histórico. Outra linha da narrativa se passa em uma biblioteca, onde o jornalista Celito Esteves interage com uma adolescente resgatando os principais fatos da vida de Anita Garibaldi. “A ideia é valorizar a “contação” de histórias a partir dos livros. É muito importante recuperar valores que nossos jovens vêm deixando de lado, como o prazer de conhecer nossos personagens e buscá-las nos livros para ajudar a trazer de volta o prazer da leitura”, revela Isabela.

Ainda em Laguna, a equipe gravou em diversos cenários, como o Museu Anita Garibaldi, no centro histórico da cidade, na casa onde ela morou com o primeiro marido, o sapateiro Manoel Duarte, e no local onde aconteceu a Batalha de 15 de Novembro, onde hoje ficam os molhes de Laguna. As passagens de Anita por Imbituba, Lages e Curitibanos também estão no documentário.

Luta pela liberdade.

Depois de lutar pela liberdade do povo nas Américas, Anita se juntou aos revolucionários na Europa e se tornou a heroína dos dois mundos. Por isso, a equipe de “Anita: Amor, Luta e Liberdade” visitou 5 cidades na Itália para mostrar os principais locais por onde ela passou e entrevistar historiadores, apaixonados pela história da nossa heroína e também bisnetas e um tataraneto de Anita. As gravações foram feitas em Gênova, Ravena, Cesenatico, Mandriole e Roma, onde estão enterrados os restos mortais de Anita Garibaldi. “Queremos resgatar a história de luta da Anita Garibaldi, uma heroína de Santa Catarina, que lutou por liberdade, lutou pela República, uma mulher à frente de seu tempo. Vamos contar essa história para atualizar com as gerações mais jovens principalmente, que não conhecem sua história, a importância dos valores que essa mulher deixou na sua época”, finaliza Bertolin.

O resultado desse trabalho vai poder ser visto a partir do dia 28 de agosto, na tela da NDTV l Record TV. Os quatro episódios de “Anita: Amor, Luta e Liberdade” vão ao ar sempre aos sábados, a partir das 13h. A Direção de Produção é de Marcelo Campanholo, a Direção de Fotografia é de Marcelo Feble. Para interpretar o papel de Anita Garibaldi a série conta com o talento da atriz Lize Souza e Giuseppe Garibaldi é interpretado por Wellington Aktoro.

Quem foi Anita Garibaldi

Natural de Laguna, Ana Maria de Jesus Ribeiro foi uma revolucionária que lutou ao lado do marido, Giuseppe Garibaldi. Uma trajetória que começou em Laguna, na batalha pela instalação e manutenção da República Juliana (1839), seguiu para o Rio Grande do Sul, durante o período da Revolução Farroupilha (1835 – 1845), passou pelo Uruguai (1841) e terminou na Europa onde lutou pela Unificação da Itália (1847 – 1849). Acima de tudo, Anita é admirada no Brasil e na Itália, por sua coragem ao acompanhar o marido em batalhas históricas e momentos épicos.

Fotos
Crédito: Divulgação

WhatsApp chat