Por que George Harrison saiu dos Beatles em 1969? Saiba o motivo

Compartilhe

Em janeiro de 1969, os Beatles entraram em estúdio para a gravação do projeto Get Back. A intenção era a produção de um novo álbum com canções inéditas, além de um filme, produzido por Michael Lindsay-Hogg. Ele gravaria todo o processo de criação durante um mês, culminando com uma apresentação ao vivo.

No entanto, até pouco dias antes do fim de janeiro ainda não havia sido decidida onde seria. O que acabou virando a famosa e última reunião da banda no show do telhado do escritório de Savile Row em Londres no dia 30 de janeiro de 1969.

The Beatles. Foto Don McCullin

No entanto, esse período já vinha sendo marcado por brigas desde 1968, na produção do álbum branco. A morte de Brian Epstein em 1967, colocou meio que forçadamente, Paul no comando da banda, e vários fatores colaboraram para isso, como por exemplo, o interesse de John por Yoko, e o vício em drogas, George Harrison se aprofundando na religiosidade indiana, e Ringo Starr não tinha esse poder. 

Portanto, quando os quatro entraram nos estúdio de Twickenham, o clima, apesar de ameno, já estava bastante saturado. Afinal, os quatro vinham de projetos pessoais, John com Yoko, George na fazenda de Bob Dylan, Ringo enveredando para o cinema, e Paul em viagem com Linda. 

Projeto Get Back

Por que George Harrison saiu dos Beatles em 1969? Saiba o motivo
The Beatles 1969. @Apple

A banda estava acostumada a gravar a partir do período da tarde em Abbey Road, e sem câmeras por perto. E naquele momento, eles tinham que estar no estúdio às 8h00 da manhã para ensaiar e compor músicas, é visível no documentário Get Back de Peter Jackson, que a satisfação não era tanta. 

Apesar disso, Paul trazia novas canções, George também, como por exemplo, “All Thing Must Past”, e John começou a produzir quase na segunda quinzena. Em uma cena clássica de ensaios, Paul tenta instruir Harrison durante um solo. Quando George, diz: “Eu toco o que você quiser, e se quiser também não toco”. 

Tanto é que apenas 10 dias após o projeto Get Back ter começado, George Harrison anunciou na frente das câmeras que estava saindo da banda. Apesar da maioria dos fãs acharem que a decisão era somente pelo fator musical e de problemas, principalmente com Paul, George também tinha outro motivo, o financeiro.

Vamos explicar. 

Por que George Harrison saiu dos Beatles em 1969? Saiba o motivo
George Harrison 1969. @Apple

Naquele 10 de janeiro, o documentário Get Back mostra Os Beatles ensaiando a canção, “Two Of Us”, Paul vira para Harrison e pergunta o que ele acha do arranjo, e fala sobre o almoço, existe um corte no vídeo, que já aparece George em pé com a guitarra agitado, dizendo, “Eu penso que vou deixar a banda”, John pergunta, “Quando?”, George diz, “Agora”. Depois aparece, John de costas fumando, Paul em um canto e George falando para Mal Evans algo como, “Você sabe, nós temos a Apple e temos que resolver essas coisas por nós mesmos”, quando Peter Sutton pede para que parem de gravar. 

O livro, “Get Back, crônicas não autorizadas”, tem trechos de conversas que não estão no documentário. Portanto, o que se sabe é que durante o almoço, John teve uma discussão com George.

Um dos motivos, foi que John Lennon deu uma entrevista, em que fala que a Apple estava passando por dificuldades, e que se em seis meses se ninguém fizesse nada, a empresa ia acabar. 

A entrevista saiu na imprensa, e George confrontou John Lennon a respeito desta entrevista durante aquele almoço de 10 de janeiro. A fala iria prejudicar Harrison, afinal ele buscava financiamento para comprar a mansão, Friar Park, e aquela declaração de John Lennon, prejudicaria suas intenções. 

Além do mais, a discussão foi mais além, remoendo fatos passados. Como por exemplo, as participações de George em solos nas músicas de John. Onde o próprio  Lennon diz algo como: “Agora que você descobriu sua função na banda?.

Aquilo saturou Harrison, que já vinha de conflitos com Paul, e agora com John, fora a possibilidade de perdas financeiras. 

The Beatles: em 1969, um jornalista escreveu que o álbum Abbey Road era um desastre.

A volta de George

A reunião ocorrida no domingo, 12 de janeiro na casa de Ringo Starr, onde estavam presentes, Paul, Linda, John, Yoko, Ringo e Maureen, só serviu para colocar lenha na fogueira, afinal, Lennon não deu uma palavra, e quem falava por ele era Yoko Ono. 

George só retornou às gravações do projeto Get Back por insistência de Derek Taylor. A partir dali os estúdios mudariam de lugar, indo para o escritório de Saville Row. Além do mais contava com a presença de um quinto elemento, o tecladista Billy Preston, a convite de George, sendo quem mudou o clima entre os quatro. .