O Dia em que a Música Morreu: a tragédia com Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper.

Compartilhe

O acidente aéreo que matou Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper, em 1959, ficou conhecido como, “O dia em que a música morreu”.

No dia 3 de fevereiro de 1959, morriam em uma desastre aéreo, Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper, jovens cantores de rock no auge de suas carreiras, além do piloto Roger Peterson. O avião em que eles viajavam caiu em Iowa durante uma tempestade de neve.

Buddy Holly. Getty Images.

Os três haviam acabado de participar de um show da turnê, “The Winter Dance Party”, em Clear Lake, e precisavam se deslocar para outra cidade. Como viajavam de ônibus e o aquecimento no veículo vivia dando problema, Buddy Holly teve a ideia de alugar um avião. Um Beechcraft Bonanza.

O Dia em que a Música Morreu: a tragédia com Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper.
The Big Bopper

Uma curiosidade sinistra é que havia somente três lugares no avião. Um lugar garantido para Buddy Holly, o segundo lugar deram preferência para The Big Bopper, porque ele estava gripado.

O Dia em que a Música Morreu: a tragédia com Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper.
Ritchie Valens.

Finalizando, o último, Ritchie Valens ganhou em uma aposta contra um músico de Holly, algo que é mostrado no filme, “La Bamba”. 

A queda

Temos como fonte o canal Aviões e Músicas, onde o especialista Lito conta histórias curiosas sobre aviação baseada em documentos oficiais.

Sobre o acidente com Beechcraft, o piloto Roger Peterson não era certificado para viajar com instrumentos, que anularia a possibilidade de viajar naquela noite, com condições de nevasca. 

O voo dos 4 demorou apenas cinco minutos. O relatório final revelou desorientação espacial do piloto, por conta da forte neve, ou seja, ele não sabia onde estava voando. 

O avião caiu em um campo livre, o que significa que o piloto não tinha ideia se estava alto ou baixo e se espatifou no solo.

O Dia em que a Música Morreu: a tragédia com Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper.
Memorial em Iowa em homenagem aos três.

 A turnê “The Winter Dance Party”continuou. O acidente ficou conhecido como, “O dia em que a música morreu”. No entanto, anos depois os três receberam homenagens em formato de música, a primeira, “Three Stars” de Eddie Cochran. 

Contudo, a mais famosa de todas é “American Pie”, de 1971, composta por Don McLean. 

Buddy Holly, 22 anos, emplacou sucessos como, “Peggy Sue”, “Crying, Waiting, Hoping”, “That I´ll Be The Day”. Ritchie Valens, 17 anos, estava crescendo na carreira com canções como, “La Bamba”, “Come On Let ‘s Go”, “Donna”, assim como, “We Belong Together”. E The Big Bopper, 28 anos, era dono de hits, como, “Chantilly Lace”, e “Red Riding Hood”. 

Por fim, dois filmes contam a história, “La Bamba” (1987) e “A história de Buddy Holly” (1978), disponível no Youtube, veja abaixo: