200 anos de Anita Garibaldi terá ações culturais em Florianópolis.

Grupo irá organizar eventos para comemorar trajetória da “Heroína de Dois Mundos”

A Secretaria de Educação de Florianópolis instituiu uma comissão para planejar, organizar e gerenciar as atividades de caráter histórico e cultural em comemoração aos 200 anos do nascimento de Anita Garibaldi.

Ao lado de seu companheiro Giuseppe Garibaldi, a “Heroína de Dois Mundos”, cinquenta anos antes da república ser proclamada no Brasil, empunhou armas e participou de dezenas de batalhas em prol dos ideais republicanos e para a implantação da República Catarinense (Juliana) , da República Rio-Grandense, da República do Uruguai e da República Romana.

Ana Maria de Jesus Ribeiro, ou Anita Garibaldi, nasceu em 30 de agosto de 1821 em Laguna, Santa Catarina. Faleceu em 4 de agosto de 1849 , na Itália.

A comissão irá fomentar ações formativas, visando a promoção e a difusão da história de Anita Garibaldi e mobilizar a rede municipal de ensino da Capital para promover estudos e pesquisas, resultando em poesias, desenhos, pinturas, entre outras formas culturais.

As ações planejadas encerram-se oficialmente em 30 de agosto.

Monumento em Homenagem a Anita em Laguna. Comunicação Laguna.

Casal se conhece no campo de batalha

A Revolução Farroupilha acontece de 1835 a 1845 na província de São Pedro do Rio Grande do Sul. Os revoltosos buscavam mais autonomia para as províncias, baixa dos impostos cobrados no comércio brasileiro de couro e charque, além do fim da entrada desses produtos no Brasil, vindo de outros países a preços baratos.

Os revolucionários, sob as ordens de Bento Gonçalves, em setembro de 1835, tomaram a cidade de Porto Alegre. No ano seguinte, obtiveram outras vitórias contra as tropas imperiais. Foi proclamada a República Rio-Grandense.

Giuseppe e Anita. Tela de Guido Mondin

Na região atual do estado catarinense, invadida pelos farrapos, em 1938, declaram Lages pertencente ao território gaúcho.

No dia 24 de julho de 1839 foi a vez de fundarem a República Juliana, cuja capital seria Laguna. Coube a Davi Canabarro e Giuseppe Garibaldi liderarem essa ação.

O general italiano Giuseppe havia desembarcado no Rio de Janeiro, em 1835, depois de ter lutado pela unificação da península itálica sob a forma de república. Como o golpe fracassou, condenam Giuseppe à morte. Começou, então, uma vida de exílio, passando pela França e então em seguida, pelo Brasil.

Guiseppe e Anita

Foi em terras catarinenses que Giuseppe conheceu a sua companheira Anita, que também lutava na revolução. Ela tinha 18 anos, ele, 32 anos.

A República durou poucos meses, em 15 de novembro de 1839 ela foi extinta. Houve um ataque violento de tropas do governo. Davi e Giuseppe conseguiram fugir.

Contudo, capturam Anita. Havia rumores que o marido havia sido morto. Inconformada, escapou a cavalo para procurá-lo. Encontrou-o na cidade de Vacaria (RS).

A revolução só terminaria em 1845, quando uma proposta de Duque de Caxias foi aceita. Dessa forma, concedida anistia geral, bem como reapropriação das terras confiscadas pelo governo e a incorporação dos oficiais revoltosos ao exército nacional.

Libertaram todos os escravos da batalha, além da criação de um imposto que rendia aos estancieiros gaúchos 25% sobre toda a carne salgada da região platina.

Filhos e morte

No Uruguai, o primeiro filho de Anita e Giuseppe nasceu em 16 de setembro de 1840, Domênico Menotti. O casal teve mais três filhos.
Em 1842 casam-se na paróquia de San Bernardino, em Montevidéu. Contudo, no mesmo ano explodiu a guerra contra a Argentina. A dupla participou desse conflito.

Sendo assim, na Itália, Anita acompanhou o marido em lutas pela unificação do país, demonstrando bravura.

Em 1849, seguiram para um combate em Roma, mas são perseguidos. Durante a fuga, grávida, com cavalgadas noturnas, dormindo ao relento e com má alimentação, Anita tem febre tifoide, doença causada pela bactéria Salmonella enterica typhi, que atravessou a parede do intestino delgado caindo na corrente sanguínea.

Por fim, Anita faleceu no dia 4 de agosto daquele ano em Mandriole, Itália. ela estava com 27 anos de idade. No entanto, 
Giuseppe morreu na Ilha Caprera, Itália, em 2 de junho de 1882, aos 74 anos.

Texto: Maurício Fernandes Pereira (secretário de Educação e presidente da comissão dos 200 anos de Anita Garibaldi): 48-99120-2424