The Beatles: o novo “Let It Be” da Disney + Plus. O que esperar?

A Disney fez um anúncio nesta segunda, (15) instigando uma nova produção do filme Let It Be.

Em suas páginas de mídia social , eles postaram um gráfico com quatro caixas brancas no mesmo formato do  álbum Let It Be original  com a legenda “Haverá uma resposta…” Acima das caixas está a frase “AT LAST. ..” e no canto inferior direito, pode-se ver o logo da maçã dos Beatles.

Embora não esteja claro o que exatamente a Disney planejou, a imagem se alinha com os rumores de que o filme Let It Be dos Beatles foi remasterizado e em breve estará disponível para visualização. 

Possível envolvimento de Peter Jackson

Se for esse o caso, é possível que Peter Jackson, responsável pela aclamada  série The Beatles: Get Back  Disney Plus lançada em 2021, também tenha trabalhado na remasterização de Let It Be , originalmente dirigida por Michael Lindsay-Hogg e lançada em 1970.

Em 2022, Jackson admitiu que tinha mais trabalhos relacionados aos Fab Four em seu prato.

The Beatles: o novo "Let It Be" da Disney + Plus. O que esperar?
The Beatles Get Back. @apple

“Estou conversando com os Beatles sobre outro projeto, algo muito, muito diferente de  Get Back ”, disse ele  ao Deadline . “Estamos vendo quais são as possibilidades, mas é outro projeto com elas. Não é realmente um documentário… e isso é tudo que posso dizer.”

“Eles dizem – e podem estar certos – que não há mais mercado para cortes prolongados”, explicou Jackson. “Mas eu sei que há cinco ou seis horas de material fantástico que não incluímos e não quero que volte aos cofres por 50 anos. não é necessariamente definitivo neste momento.”

O que esperar de Let It Be.

O projeto Get Back de Peter Jackson, lançado em 2021, com suas 6 horas de vídeos inéditos e outros já conhecidos, mas todos com uma qualidade visual impecável, serviu para descortinar o filme Let It Be, de 1970.

Quando lançado a produção serviu realmente como uma frase em uma lápide de uma banda que estava morrendo; Pois mostrava os atritos, principalmente entre Paul e George, de forma direta, sem um contexto, não explicava direito certas situações, como a ida para Saville Row, saída de George e a chegada de Billy Preston. 

The Beatles: o novo "Let It Be" da Disney + Plus. O que esperar?

Além do mais, feito inicialmente para TV, Let It Be, ele acabou ‘esticado’ para funcionar bem nas telonas e com isso perdeu qualidade. Um outro fator, durante todo o ano de 1969, na produção do filme, Michael Lindsay-Hogg tinha um escritório e uma espécie de produtora dentro da Apple, e a todo momento, principalmente Paul, George e Ringo chegavam para dar pitaco. Ou com a intenção de excluir ou adicionar cenas suas, e um fato, o pedido para que a participação de Yoko fosse diminuída da produção.

LEIA TAMBÉM: The Beatles, uma curiosidade sobre “Let It Be”: “brother Malcolm” ou “Mother Mary”?

John Lennon pouco se interessou pelo filme, e os próprios Beatles nem ligaram para a premier, afinal, Paul já tinha anunciado que estava fora da banda, quando em 20 de maio de 1970 foi lançado. 

“Let It Be” foi exibido para a banda em uma sessão especial. Onde é possível ver John, Yoko, Paul e Linda. Além de George, seu pai Harold e Patti e Ringo em Julho de 1969, quando eles começaram a gravar Abbey Road.

The Beatles: o novo "Let It Be" da Disney + Plus. O que esperar?
Os Beatles durante a sessão especial.

Seria interessante a Disney + plus, Michael Lindsay Hogg e Peter Jackson, apenas melhorarem a qualidade visual do filme. Por que afinal para desmontar todo o “Let It Be” para criar outro? Bem melhor criar outra produção baseada nele. E claro, criar cenas extras, ou algo do tipo, seria como mixar um álbum. 

Não existem detalhes maiores sobre a produção. O que a gente sabe é que Os Beatles é um baú sem fundo. Cheios de materiais para trabalhos por muitos anos, e obviamente uma fábrica de fazer dinheiro.