Projeto faz mergulho na obra e no acervo de Cleber Teixeira

Compartilhe

Projeto “Livros sobre Livros de Cleber Teixeira” apresenta pesquisa sobre legado do poeta, editor e tipógrafo Cleber Teixeira, criador da Editora Noa Noa

Depois de mais de  um ano de pesquisas e uma imersão na biblioteca pessoal do editor, poeta e tipógrafo Cleber Teixeira (1938-2013), o projeto “Livros sobre Livros de Cleber” Teixeira será compartilhado com o público. Serão quatro dias de programação, de 20 a 23 de setembro,  que celebram a arte de ler em Florianópolis. Na terça, 20 de setembro, data que marca o aniversário do editor, a instituição que hoje leva seu nome abre as portas para conversas sobre Cultura do Livro, Artes Gráficas e Tipografia e a Poética de Cleber Teixeira. A entrada é gratuita mediante inscrição prévia pelo site: editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros.

O projeto, idealizado pela escritora e artista Patrícia Galelli, pelo escritor e editor Dennis Radünz e pela designer gráfica Tina Merz, é um tributo à paixão por livros e à leitura e tem a chancela do Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura – Edição 2020 – e apoio do Instituto Casa Cleber Teixeira. Os três pesquisadores se debruçaram na bibliografia rara e especializada do acervo deixado por Cleber Teixeira, editor reconhecido em todo país pela contribuição à produção literária e pelas edições artesanais de, entre outros, Augusto de Campos, José Paulo Paes e tantos autores catarinenses. 

Além da pesquisa sobre arte tipográfica realizada por Tina Merz e do estudo sobre a cultura do livro e a paixão pela leitura feito por Patrícia Galelli, o projeto também mergulhou, a partir de um olhar minucioso do escritor Dennis Radünz, num lado pouco difundido de Cleber Teixeira, o da poesia autoral. O fruto desse trabalho estará disponível no site editoranoanoa.com.br. A página reúne textos e conteúdos sobre o acervo da biblioteca de Cleber. 

Trajetória cultural

Cleber Teixeira promoveu e apoiou, ao lado de outros intelectuais, eventos e projetos que contribuíram para a movimentação cultural em Florianópolis. Em meados dos anos 1960, criou a Editora Noa Noa. A produção artesanal de livros foi uma marca em sua trajetória dedicada à literatura. Em 1966, um ano depois de produzir manualmente seu primeiro título, adquiriu uma máquina impressora movida a pedal, da mesma marca utilizada pela escritora britânica Virginia Woolf, e passou a editar livros compostos e impressos em tipografia de tipos móveis. 

Cleber nasceu no Rio de Janeiro, onde viveu a efervescência cultural da cidade nas décadas de 1960 e 70 e conheceu muitos escritores, a exemplo de Drummond. Ainda na capital fluminense, atuou como revisor da Editora Civilização Brasileira em 1974, trabalhou no Instituto Nacional do Livro de 1971 a 1973, e na Editora Bloch, de 1974 a 1977.  

Mudou-se para Florianópolis no final dos anos 1970 e por aqui passou a dedicar-se integralmente à Editora Noa Noa. Editou livros de autores consagrados na literatura catarinense, brasileira e estrangeira, da poesia de Leonor Scliar-Cabral e Pedro Port a traduções de Mallarmé e John Donne, novos escritores e a própria produção literária.No total, publicou 72 títulos, além de cartazes e impressos de pequeno formato, como calendários, plaquetes e cartões de arte. Em toda essa produção procurou reunir a qualidade da obra literária a um projeto gráfico de simplicidade sofisticada, com composições tipográficas tradicionais.

Biblioteca com 8 mil obras

Ao longo da vida, Cleber Teixeira constituiu uma biblioteca com cerca de oito mil volumes. “Ele manteve sua vida ligada à cultura do livro, das artes gráficas, da tipografia e da literatura, como demonstram os cerca de 500 títulos de sua biblioteca pessoal que tratam exclusivamente sobre livros e temas correlacionados: História do Livro; Leitura; Biblioteca; Editoras e Livrarias; Artes gráficas; Tipografia; Conservação, restauração, encadernação”, observa Tina Merz. Sua casa-biblioteca, em Florianópolis, sede também da oficina tipográfica da Editora Noa Noa, foi um espaço de recepção de escritores, estudantes e pesquisadores dos cenários catarinense e nacional.

Em 2019, seis anos depois de sua morte, o lugar foi transformado no Instituto Casa Cleber Teixeira, dirigido pela arquiteta Maria Elisabeth Pereira Rêgo, viúva de Cleber, que agora conta com parcerias de apoio com projetos de extensão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). “Com esse projeto, a ideia é promover esse espaço de cultura, de leitura e pesquisa, ressaltando o viés do bibliófilo, a produção poética e a arte de editar de Cleber Teixeira e essa característica generosa dele, de compartilhar leituras e ser um ponto de encontro para conversar sobre livros”, diz Patrícia Galelli.

Editor, poeta e tipógrafo

No Brasil, existem poucos paralelos de figuras que incorporaram a experiência tríplice de poeta, editor e tipógrafo (João Cabral de Melo Neto era um exemplo). Nesse sentido, o projeto proposto por Dennis Radünz, Patrícia Galelli e Tina Merz compartilha da mesma paixão de Cleber pela escrita e pela literatura. Cada artista-pesquisador, à sua maneira, indicou um interesse de Cleber Teixeira pelo ato de ler consubstanciado na biblioteca pessoal especializada em estudos sobre a escrita, a leitura, a literatura e as artes gráficas. 

“Como um dos ícones da bibliofilia no Brasil, o mentor da Editora Noa Noa necessita ter sua trajetória e seu acervo estudados e, mais ainda, divulgados, para que as gerações futuras conheçam essa faceta da História da Leitura e a relação profunda vivida entre arte (literatura e tradução) e técnica (tipografia manual)”, afirma Dennis Radünz. 

O projeto Livros sobre Livros de Cleber Teixeira foi dividido em três eixos e faz convergir as pesquisas de Patrícia Galelli, Tina Merz e Dennis Radünz com o ofício de Cleber Teixeira. Com a mediação desses jovens artistas-pesquisadores, o conhecimento sobre o universo dos livros artesanais e da literatura será disseminado em meio digital, gratuitamente.

O processo de pesquisa passou por um mergulho na seção da Biblioteca de Cleber denominada “Livros sobre Livros”. Trata-se de um recorte de 500 títulos no universo de cerca de 8 mil livros ainda não catalogados que serviram de fonte à pesquisa. “Buscamos nos aproximar do ‘gesto editorial’ do editor, tipógrafo e poeta a partir dos livros que ele escolheu compor e imprimir em ‘tipos móveis, dos que escolheu colecionar sobre a História do Livro, e dos poemas que escolheu escrever”, completa Radünz.

Parte do acervo disponível na internet

Ao propor tornar público parte desse acervo, o projeto passou pela pesquisa em artes gráficas e tipografia; pela pesquisa sobre cultura do livro e bibliofilia e em edição de literatura. Também conta com a redação de ensaios, que estarão disponíveis no site editoranoanoa.com.br, a partir do dia 20/09, além da higienização e catalogação dos livros artesanais na Editora Noa Noa.

Todo esse processo culmina com a realização de encontros-vivências, como contrapartidas sociais, no Instituto Casa Cleber Teixeira e Online, de 20 a 23 de setembro mediados pelos pesquisadores.

Programação 

Terça-feira, 20/9

19h | Mesa redonda sobre a pesquisa com convidados

Cultura do livro, com Patrícia Galelli e Regina Melim

Artes gráficas e tipografia, com Tina Merz e Marta Dischinger

Poética de Cleber Teixeira, com Dennis Radünz e Raul Antelo

  • Lançamento do Site 

  • Lançamento da 3a edição do projeto Memória Gráfica Noa Noa

Inscrições gratuitas pelo site:  editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros

Quarta-feira, 21/9

14h às 16h | Encontro-oficina “Biblioteca intempestiva”, com Patrícia Galelli

Esta ação artístico-literária propõe quebrar o silêncio usual das bibliotecas e realizar uma série de experimentos de leitura e de escrita a partir do acervo, ativando os livros às vezes muito esquecidos nas estantes, ou mesmo acionando leituras que não seriam uma escolha pessoal, mas que podem passar a ser. 

Uma biblioteca intempestiva é um espaço de criação de situações repentinas, extemporâneas, inesperadas ou súbitas e, a partir dessas circunstâncias imaginadas, a escritora propõe aos participantes experimentar texto, escuta, escrita e leitura. São modos de escrita e experimentações de leitura a partir do ato de imaginar a biblioteca tomada de imprevistos: uma tempestade toma o espaço, um tornado se formou, ou como escolher um livro no meio de um furacão? A oficina tem duração de duas horas sendo indicada para pessoas a partir de 14 anos. Inscrições gratuitas pelo site:  editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros.

19h30|  Encontro Online – “Livros sobre Livros de Cleber Teixeira”, com Dennis Radünz, Patrícia Galelli e Tina Merz.

Um encontro para compartilhar sobre os processos e resultados das pesquisas sobre artes gráficas e tipografia; a cultura do livro e a paixão pela leitura; e a poesia autoral de Cleber Teixeira, realizada através de uma imersão no acervo do ICCT. Onde buscou-se aproximar do “gesto editorial” da Editora Noa Noa e da poética de Cleber Teixeira, a partir dos livros que foram escolhidos ser publicados, colecionados e escritos. Projeto selecionado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura – Edição 2020, executado com recursos do estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura

Quinta-feira, 22/9

14h às 18h | Oficina “Aquí se imprimen libros”, com Tina Merz (turma 01)

A oficina leva o nome da citação de Dom Quixote, do espanhol Miguel de Cervantes, que está impressa em um bilhete que se encontra na porta da Editora Noa Noa, e é um convite para todos que se interessam por livros. Será um encontro de quatro horas, sobre tipografia, composição manual e desenvolvimento de um projeto gráfico de livro.

Na oficina serão utilizados livros da biblioteca, edições da Editora Noa Noa e através de uma visita guiada pela oficina tipográfica, se abordará a história e a origem da tipografia; exposição de estilos, nomenclaturas, estruturas tipográficas e como se desenvolve a composição e projeto gráfico de um livro. Indicado para pessoas a partir de 14 anos. Vagas limitadas. Inscrições gratuitas pelo site:  editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros

19h30 | Palestra “Instrumentos do vento: Poesia”, com Dennis Radünz

A partir da leitura da notícia de três crianças incas preservadas em um museu da Argentina, Dennis Radünz escreveu o poema Instrumentos do vento, do livro Ossama (2016), e, desde então, tem estado atento ao “acaso objetivo” que faz com que cada uma das leituras se desdobre em novos textos literários. Com uso dos livros autorais de Cleber Teixeira, o poeta e mestre em Literatura apresenta uma coleção de referências literárias que são evocadas (do poeta provençal da Idade Média Arnaut Daniel à Augusto de Campos), dispondo o imaginário literário do poeta-tipógrafo como um atlas tecido de citações, de um a outro texto, mundo a mundo. Cleber Teixeira é lido através das suas próprias referências.  Indicado para todas as idades. Inscrições gratuitas pelo site:  editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros.

Sexta-feira, 23/9

14h às 18h | Oficina “Aquí se imprimen libros”, com Tina Merz  (turma 02)

A oficina leva o nome da citação de Dom Quixote, do espanhol Miguel de Cervantes, que está impressa em um bilhete que se encontra na porta da Editora Noa Noa. Será um encontro de quatro horas, sobre tipografia, composição manual e diagramação de um livro.

Na oficina serão utilizados livros da biblioteca, edições da Editora Noa Noa e através de uma visita guiada pela oficina tipográfica, se abordará a história e a origem da tipografia; exposição de estilos, nomenclaturas, estruturas tipográficas e sobre a composição de um livro. Indicado para pessoas a partir de 14 anos. Vagas limitadas. Inscrições gratuitas pelo site:  editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros.  

Então, agende:

Lançamento do projeto Livros sobre Livros de Cleber Teixeira, de Dennis Radünz, Patrícia Galelli e Tina Merz
Quando: 20 a 23 de setembro

Onde:  Instituto Casa Cleber Teixeira e ONLINE
Quanto: Gratuito

Por fim, confira as informações e inscrições:  editoranoanoa.com.br/livros-sobre-livros

WhatsApp chat