Nasi lança álbum, “Rocksoulblues”, uma celebração musical com versões de Tim Maia e Zé Rodrix.

Compartilhe

“Rocksoulblues” mostra a versatilidade e o ecletismo musical de Nasi, trazendo homenagens a músicos que o influenciaram.

Nesta terça-feira, 23 de janeiro, Nasi, lançou seu nono disco, “Rocksoulblues”, a obra traz influência do samba de Martinho da Vila, Zé Rodrix. Além de Tim Maia, Erasmo Carlos, Jerry Lee Lewis

O jornalista André Barcinski fez um release do que o músico representa para a música brasileira. 

“Se o Ira! nunca tivesse existido, o cenário musical brasileiro perderia uma das bandas mais marcantes do BRock dos anos 80. No entanto, mesmo sem o Ira!, Marcos Valadão, o Nasi, se destacaria como um dos nomes mais importantes do pop-rock brasileiro nas últimas quatro décadas. Sua influência seria inegável, com contribuições significativas no pós-punk com os Voluntários da Pátria, na celebração à música de raiz americana com os Irmãos do Blues, e na incursão pelo mod com os Spoilers”

Nasi lança álbum, "Rocksoulblues", uma celebração musical com versões de Tim Maia e Zé Rodrix.

Atualmente, o nono disco de Nasi, “Rocksoulblues”, não se limita a simples covers, mas destaca a habilidade de Nasi como intérprete, dando uma nova perspectiva a músicas que o influenciaram. “Rocksoulblues” é uma celebração eclética e festiva, verdadeiramente com a marca distintiva de Nasi.

Então, vamos as faixas

O disco abre com “Blues do Gato Preto”, do próprio Nasi, um blues áspero e rasgado, trazendo um clima de big band, com os saxofones de Sax Gordon e pelos teclados de Johnny Boy, colaborar das antigas de Nasi.

A sequência, em, “Devolve Meus LPs”, de Zé Rodrix, traz o clima de Kansas City ou Chicago, e tira do chapéu uma versão blues do clássico do Ira! “Dias de Luta”, com o guitarrista Igor Prado na pegada de Stevie Ray Vaughan e Albert King.

“Não Te Quero Santa”, composta por Vitor Martins, Sérgio Fayne e Saulo Nunes e gravada originalmente pelo Tremendão em seu clássico LP “Carlos, Erasmo” (1971). É a primeira de três faixas gravadas no disco pela excelente banda liderada por Marcelo Sussekind. Dentre os integrantes, Sergio Melo (bateria), Sergio Morel (guitarra) e Sergio Villarim (teclados), assim como do próprio Sussekind no baixo

Nasi lança álbum, "Rocksoulblues", uma celebração musical com versões de Tim Maia e Zé Rodrix.
Nasi. Crédito: Ana Karina Zaratin

A música “Não Vá Me Machucar”, faz uma adaptação – com letra de Nasi – de “Rollin’ and Tumblin’”, clássico blues norte-americano gravado em diferentes versões por vários bluesmen dos anos 1920 e mais conhecido pela versão eternizada por Robert Johnson em 1936, com o título de “If I Had Possession Over Judgment Day”. 

Na produção de Nasi a faixa ganha uma roupagem moderna e dançante, com as participações do produtor Apollo Nove e os “scratches” de DJ Hum. É sobretudo, a conexão blues-hip hop-eletrônico.

Martinho e Tim

A versatilidade de Nasi transforma um em um Country Western o samba “O Caveira”, famoso na voz de Martinho da Vila. A versão conta com a participação da cantora Nanda Moura, que divide os vocais com Nasi.  

Para finalizar, o cantor solta a voz e presta um tributo a um de seus grandes ídolos, Tim Maia, no cheio de swing “O Que Você Quer Apostar?”, nas guitarras Sergio Morel.

Por fim, siga Nasi no Instagram e ouça o novo álbum “Rocksoulblues” nas plataformas digitais do músico.