Michael Jackson: o significado da capa do disco “Dangerous”.

Lançado em 1991, o disco “Dangerous” de Michael Jackson tem significados que para muitos passa despercebido. Vamos destrinchar?

O álbum “Dangerous” do Rei do Pop Michael Jackson, foi lançado em novembro de 1991. A obra representa o fim do contrato de Michael com a Sony, igualmente com o produtor Quincy Jones. 

O astro já tinha conquistado notoriedade internacional com os discos, “Thriller” de 1982  e “Bad” do ano de 1987. Sendo assim, em 1990  tinha total liberdade, e dinheiro para fazer o que quisesse.

 

“Dangerous”, começou a ser produzido totalmente por Michael Jackson, tanto na linha musical, como na concepção, principalmente da capa, considerada umas das 100 melhores pela billboard. No entanto, Michael contratou o artista Mark Ryden para traduzir em arte e ilustrações as suas ideias.

“Dangerous” tem um ar semelhante a um cartaz de circo, cheia de elementos e cores. Então, vamos identificar alguns conceitos que o artista quis passar. Então, Confira:

 

Debaixo para cima, o destaque para o macaco, “Bubbles” do artista Mike sendo coroado

 

Michael Jackson é mostrado na capa com uma máscara, onde só aparecem seu olhos, bem fitados, com detalhe para o fio de cabelo na testa. 

 

Os animais abaixo da máscara tem uma representatividade para o músico. Como por exemplo, o pavão, pelo glamour e beleza, rinocerontes, a força, morsas, cervos, abelhas, sapos e pássaros, além de um elefante com o número 9 na testa. Fã de numerologia o nove representa novos ciclos e recomeço para o artista.

Vale lembrar que Michael mantinha um zoológico particular na sua mansão em Neverland. 

 

Um destaque são os dois anjos como se anunciassem a chegada de alguém em volta um brasão com uma estrela vermelha da fortuna. No meio, existe um homem simbolizando uma tribo africana, que aliás estão no videoclipe de “Black or White”, canção do disco. 

 

Outra ilustração curiosa é a do Cão sentado em um trono como uma realeza. A imagem teve inspiração em obras napoleônicas, pintadas pelo artista Jean-Auguste Ingres. O militarismo era uma paixão de Michael, tanto é que muitas roupas suas de shows tinham com referência trajes militares.

 

Ao lado direito do álbum a significativa imagem de um pássaro sentado em um trono, com suas vestes abertas mostrando engrenagens. Algo como simbolizasse um cordão umbilical liga a uma pintura clássica, talvez representando a criação. Do outro lado o rosto de uma criança negra está presente como nas imagens do videoclipe “Black or White”.

 

A imagem mais emblemática, mostra a mão de Michael Jackson com número 7, inclusive com as tiras nos dedos, servindo de apoio para uma criança negra, que segura um crânio de um animal. Ao lado esquerdo a entrada do que parece ser um trem fantasma dando acesso ao álbum em uma esteira que sai do outro lado com símbolo de brinquedos.

Contudo, esta imagem ainda contem uma escada para um globo terrestre ao contrário e ao fundo castelo sinistro. 

 

Para finalizar, o artista fez uma ilustração P.T Barnum, um empresário do século 19 que atuou com a arte circense criando falcatruas através do circo Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus. Acima da cabeça de P. T. Barnum, o mágico usa cartola com o número 7.

A direita mostra a saída do trem fantasma, com Macaulay Culkin em um dos carrinhos, o esqueleto do homem-elefante em outro e Michael em primeiro plano com o semblante do tempo dos Jackson Five.

Top no ranking

Por fim, “Dangerous”, vendeu mais 32 milhões de cópias, sendo um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos. O disco tem clássicos como, “Black or White”, “Jam”, “Heal the World”, “Who is it”. Sendo assim, o álbum deu origem a turnê, “Dangerous”, e a um dos videoclipes mais bacanas do artista, “Black or White”, inovador pelo efeito de sobreposição de rostos.  Portanto, confira:

Fonte de pesquisa: La corte del rey del pop / Cartas para Michael / Edcyhis Files