“I Want to Hold Your Hand”: a canção que marcou o início da Beatlemania

Compartilhe

“I Want to Hold Your Hand”, marcou a explosão da beatlemania nos Estados Unidos em 1964 

Por Sandro Abecassis

“I Want to Hold Your Hand” é verdadeiramente uma canção composta por Lennon/McCartney. Na época, John e Paul compunham olho no olho, e a composição desta aconteceu no piano do porão da casa da namorada de Paul McCartney, Jane Asher, onde o Beatle morava em Londres.

A inspiração veio de uma música que repetia frases, então surgiu o verso, “I Can’t hide, I can’t hide”.

The Beatles em 1964. Foto Robert Freeman.

A canção alcançou o primeiro lugar no Reino Unido em novembro de 1963 e o primeiro lugar nos Estados Unidos em 1º de fevereiro de 1964, o que credenciou os Beatles para a apresentação no Ed Sullivan Show e, consequentemente, para a turnê americana.

Sendo assim, vamos as curiosidades

A música tem algumas curiosidades interessantes, como por exemplo, quando conheceram Bob Dylan, ele pensava que o verso de “I want to hold your hand” era, na realidade, “I get high” (eu fico alto), referindo-se a drogas ou algo parecido.

Os Beatles fizeram uma versão da música em alemão, gravada em Paris, que ficou com o nome “Komm Gib Mir Deine Hand”. A gravação em língua germânica foi uma forma da banda agradecer pelos primeiros anos em Hamburgo,

Igualmente, o mesmo aconteceu com “She Loves You”, que virou “Sie liebt Dich”.

Paul McCartney: os detalhes por trás da sua saída dos Beatles.

No Brasil, surgiu uma versão humorística da canção composta por Renato Barros, do Renato e seus Blue Caps, com a seguinte letra: “O bode saiu com a cabra, e iam andando a pé, o bode pisou na cabra, e a cabra gritou mé, e a cabra gritou mé, e a cabra gritou mé”. Essa versão Rita Lee já cantou, inclusive, em shows.

Diz a lenda que uma garota fã dos Beatles insistiu para um radialista, Carol James, tocar a música em uma rádio de Washington. Dessa forma, a partir dali a música estourou nos Estados Unidos.

“I Want to Hold Your Hand” e “I Saw Her Standing There” foram lançadas em compacto em 26 de dezembro de 1963, e as 250 mil cópias acabaram quase instantaneamente.

As lendas.

Um fato interessante é que as negociações para a turnê, chamada de British Invasion, já estavam em andamento por Brian Epstein. Portanto, a história contada por Paul McCartney de que só pisariam no continente americano e no Ed Sullivan Show se estivessem em primeiro lugar é também mais uma lenda.

Os Beatles em Paris, com Brian Epstein e George Martin quando souberam que “I want to hold your hand” estava em 1º lugar nos EUA.

Em 1978, o filme “I Want To Hold Your Hand”, conta de forma ficcional a história de fãs em busca dos Beatles em Nova Iorque.

Por fim, no Brasil, a produção ficou conhecida como “Febre de Juventude”. O filme, animou as sessões da tarde nos anos 80, sendo responsável pela redescoberta dos Beatles no país.

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, músico e apaixonado por rock, literatura e histórias curiosas.

4 thoughts on “<strong>“I Want to Hold Your Hand”: a canção que marcou o início da Beatlemania</strong>

  • 09/04/2023 em 10:17 am
    Permalink

    Só não falou do mais importante: a canção é baseada numa sucessão de quatro acordes que até então nunca havia sido utilizada, daí o senso de novidade para quem a ouviu pela primeira fez.
    Os Beatles quase sempre fugiam às regras tradicionais de composição, sendo esse um dos motivos de seu imenso sucesso.

  • 11/04/2023 em 8:25 am
    Permalink

    Ótima matéria. Eu acho que 80% do que se conta dos Beatles é lenda. Essa história de compor a música num piano velho no porão da casa dos Asher é uma delas. Os Beatles só tocavam seus instrumentos, COMO iriam compor no piano ? Quanto às novidades harmônicas, obrigado George Martin.

  • 11/04/2023 em 8:54 am
    Permalink

    John,Paul e George tocavam piano sim, inclusive outros instrumentos, existem fotos da época de Hamburgo com Paul e John no piano. Sugiro a biografia Tune IN, e o canal no youtube Beatles School, do Gilvan, é bem esclarecedor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *