Filme ‘Rede de Ódio’ expõe a sombria face do ódio online

Uma produção Polonesa de 2020, chamada, “Rede de Ódio”, disponível na Netflix, é um dos filmes bem necessários para todo este momento que o mundo está vivendo.

Na trama, o tema central são como funcionam  as rede de fake news e contas falsas que espalham raiva e mentiras através da web.

E principalmente, o filme nos leva a entender, mesmo que de forma ficcional, o funcionamento de um mundo milionário do serviço agências nada éticas especializadas em boataria e gerenciamento de contas. 

Em “Rede de Ódio”, Tomasz (Maciej Musialowski), é um jovem que “vende” uma aparência frágil, mas é calculista e dono de uma inteligência acima da média. Ambicioso e sem ética ou escrúpulo, o jovem faz de tudo para conseguir fama, dinheiro e posição social. 

Tanto que logo no começo do filme Tomasz é expulso da faculdade de direito por ter plagiado um texto.

A partir daí ele começa a buscar emprego, e consegue uma vaga por um método nada comum, em uma agência gerenciadora de contas para políticos e celebridades. Cujo o método é a fabricação de notícias falsas e persuasivas, além do uso argumentos para destruição de reputações.

O espectador mais atento vai observar que durante a jornada de Tomasz sua aparência muda. Como por exemplo, o corte de cabelo, as roupas, o modo como olha, postura e fala.

“Cidade do Gelo”, um romance da Netflix cheio de aventuras e reviravoltas.

Consumo nas redes

O filme serve como uma reflexão para como lidarmos com tudo que absorvemos nas redes sociais. Raramente algo é gratuito ou chega até o “consumidor” de modo orgânico. Quase sempre existe por trás empresas com foco na viralização e consequentemente o lucro.

No entanto, muitas vezes estas mídias induzem a erros, como o caso de fake news sobre vacinas, produtos milagrosos, principalmente voltados para dieta e saúde. 

Então, cuidado com o que você vê e consome digitalmente. E por fim, veja o trailer de “Rede de Ódio”: