CELESC anuncia reajustes de tarifas de energia elétrica.

Compartilhe

A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL anunciou reajustes nas tarifas emitidas pela Celesc por 1 ano a partir de 22 de agosto. Consumidores atendidos em alta tensão, como é o caso da indústria, o reajuste médio será de 7,67%.

“Este reajuste próximo a 8%, neste momento em que a sociedade sofre as severas consequências da pandemia da Covid-19, é um golpe doloroso e difícil de suportar, especialmente para as populações carentes e as empresas mais frágeis”, avalia o presidente da Câmara de Energia da FIESC, Otmar Muller. 

O valor do reajuste tarifário, de maneira ordinária, ficaria em 15,52% originalmente, em razão de impactos decorres de itens não gerenciáveis pela Distribuidora. 

A elevação de custos com encargos, aquisição de energia, como a compra de energia da usina de Itaipu em dólar, além de custos com transmissão de energia, são exemplos de impactos.

Entretanto, o empréstimo da Conta-Covid proporcionou amortecer índices de reajuste nas contas dos consumidores catarinenses. A Conta-covid foi uma ferramenta do Ministério de Minas e Energia, para reduzir o impacto do reajuste da concessionária em -7,38%.

Diante disso, o efeito médio para os consumidores será de 8,14%. Consumidores residenciais, baixa renda, rurais, iluminação pública e comércio, em baixa tensão, representam 79%, com o efeito médio de 8,42%;

Por fim, para indústrias e unidades comerciais de grande porte o efeito médio será de 7,67%.

WhatsApp chat