1947: Rita Lee, a roqueira que nasceu na véspera do ano novo.

Rita Lee, de Rainha do Rock a Padroeira da Liberdade.

Por Sandro Abecassis

Rita Lee nasceu em um dia 31 de dezembro, véspera de ano novo em 1947. Mesmo sendo considerada a “Rainha do rock Brasil”, a cantora considera esse título como cafona, e disse em uma entrevista que prefere ser chamada de “Padroeira da liberdade”. 

Aliás, a liberdade sempre foi uma aliada da artista, que ousou durante toda sua carreira, inclusive irritando a igreja católica, quando abriu o show dos Rolling Stones no Rio de Janeiro, em fevereiro de 1995, vestida de Nossa Senhora Aparecida, onde rezou rezou uma Ave Maria, antes de cantar a música, “Todas as mulheres do mundo”.

Rita não se considera feminista e até declarou, “Nunca carreguei bandeira de feminismo. Eu era a única menina roqueira no meio de um clube só de bolinhas, cujo mantra era: para fazer rock tem que ter culhão. Eu fui lá com meu útero e meus ovários – e me senti uma igual, gostassem eles ou não. Conforme disse em uma entrevista. 

No entanto, suas canções da carreira solo, falam muito sobre os desejos femininos, formas de relacionamento, poder, sexo, ironia, como por exemplo, “Ovelha Negra”, “Mania de você”, “Lança Perfume’, “Agora só falta você”, “Baila Comigo’, “Banho de Espuma”, “Desculpa o Auê”, ‘Erva Venenosa’, ‘Amor e Sexo’, e Doce Vampiro.

Os Mutantes

De 1966 a 1972, Rita fez parte do grupo Os Mutantes, junto com Arnaldo Baptista e Sérgio Dias. O processo criativo da banda trazia influência do psicodelismo dos Beatles e a regionalidade brasileira, fazendo parte do movimento tropicalista. 

 

Mas no ano de 1972, Rita Lee foi mandada embora dos Mutantes, a banda queria ter uma pegada mais virtuosa progressista, e os irmãos consideravam que a cantora não tinha “calibre suficiente” para tal. A “Padroeira da liberdade”, fala desta fase no seu livro, Rita Lee: uma autobiografia

“Uma escarrada na cara seria menos humilhante. Em vez de me atirar de joelhos chorando e pedindo perdão por ter nascido mulher, fiz a silenciosa elegante. Me retirei da sala em clima dramático, fiz a mala, peguei Danny (a cadela) e adiós. No meio da estradinha da Cantareira, parei no acostamento e chorei, gritei, descabelei, xinguei feito louca abraçada a Danny, que colaborava com uivos e latidos”. Conforme diz. 

Sucessos comerciais

A separação de Arnaldo Baptista ocorrida nesta fase, trouxe mudanças para ambos, Arnaldo entrava em uma fase mais introspectiva, e Rita voava para a carreira solo, montando consequentemente junto com Lúcia Turnbull a banda As Cilibrinas do Éden, e logo depois a banda Tutti Frutti, onde a cantora alcançou um sucesso comercial com as músicas, “Agora Só Falta Você”, “Esse Tal de Roque Enrow” e “Ovelha Negra”

A partir de 1976 Rita Lee começa uma parceria musical e amorosa com Roberto de Carvalho que dura até hoje. Em 1977, a cantora, mesmo grávida do seu primeiro filho, Beto Lee, foi presa pela ditadura militar por porte de maconha.

Os anos 80 foram marcados por sucessos comerciais, especiais para TV, parcerias com Gil, Raul Seixas, participação em filmes, assim como, trilhas sonoras para novelas.

Rita Lee viveu reclusa em sua casa, junto com o marido Roberto de Carvalho, ao lado da natureza e dos animais. A cantora foi diagnosticada com um câncer no pulmão esquerdo em 2021, e João Lee, filho da cantora, chegou a anunciar a cura após o tratamento de radio e quimioterapia em abril de 2022.

Pink Floyd: a história da banda escrita por Nick Mason.

Ainda em 2022, Rita Lee postou uma foto da família reunida em comemoração ao aniversário de 70 do marido Roberto de Carvalho ocorrido em novembro. No final do mês de fevereiro de 2023, fãs da cantora se assustaram com a internação de Rita. No entanto, a família e os filhos informaram que tal procedimento é necessário tendo em vista que a cantora precisa de monitoramento e acompanhamento, sempre fazendo novos exames. 

João Lee, filho de Rita, até postou uma foto da mão da mãe com um copo se alimentando, desfazendo boatos sobre a morte.

 

A morte

No entanto, em 8 de maio de 2023, Rita Lee faleceu em decorrência das consequências que o câncer havia lhe causado. Poucas semanas antes da morte a rainha do rock Brasil chegou a ser homenageada no programa Altas Horas de Serginho Groissman.

Um novo livro autobiográfico chamado, Rita Lee: uma outra biografia, foi lançado em 22 de maio dia de Santa Rita, por que a cantora tinha devoção. Por fim, os filhos de Rita e o marido, Roberto de Carvalho anunciaram ter um vasto material em áudio e vídeo com trabalhos inéditos da cantora, que deve ser lançado em breve.