Discos e bandas de rock

The Who Ao Vivo em Amsterdã: um show histórico de Rock em 1969

The Who Ao Vivo em Amsterdã, um show que deu origem a um disco com 33 canções.

O ano é 1969, o rock está no seu ápice, principalmente na Inglaterra, que no começo da década apresentou para o mundo, Os Beatles, Stones e o The Who, conseguindo assim tirar os Estados Unidos como o centralizador de bandas e astros do rock and roll.

Um outro aspecto marcante deste ano, são os festivais. Somente em agosto de 69, aconteceram os Festivais de WoodStock nos Estados Unidos, e o da Ilha de Wright na Inglaterra. Ambos com apenas dez dias de diferença para a realização.

Mas vamos falar de outra apresentação ao vivo que aconteceu logo após estes eventos. Gravado em 29 de setembro de 1969, em Amsterdã: “The Who Live in Amsterdam”, um álbum clássico, duplo de apresentações ao vivo da banda na Holanda.

O disco é essencial não pela sua qualidade técnica, que deixa bem a desejar, mas pelas performances “matadoras” e o registro de um show histórico através de 33 músicas.

Dentre elas, “I Can´t explain”, “Fortune Teller”, “I´m Free”, “Summertime Blues”, “Tommy Can You Hear Me”, e “My Generation”. 

A apresentação tem alguns registros em vídeo para a TV inglesa.

A música que fecha o álbum, é “My Generation”, onde a banda faz uma jam com See Me Feel Me/Listening To You, Overture, Naked Eye, Pinball Wizard, The Ox and Sparks, durando 14 minutos.

É possível sentir a atmosfera do lugar na execução dos solos de Pete Townshend que vai da gentileza melódica a uma fúria, acompanhada da forte pegada de Keith Moon na bateria. 

O cenário de 1969

O cenário histórico da época era bem particular, meses antes, em 3 de julho, Brian Jones dos Stones, havia morrido. E o mundo ainda vivia uma “ressaca”, pela mortes de Bob Kennedy e Martin Luther King, ocorridas em 1968 nos Estados Unidos.

No entanto, o ano também ficou marcado pela chegada do homem a Lua, em 20 de julho de 69 com a Apollo 11.

Além do mais, em setembro de 1969, ninguém sabia, mas os Beatles já havia acabado e a última apresentação da banda já tinha acontecido, justamente neste ano, em 31 de janeiro no telhado da Apple.

 

E para fechar o ano, em dezembro, os Rolling Stones iriam viver um dos seus piores pesadelos, a tragédia do show em Altamont nos EUA, quando quatro pessoas morreram durante uma confusão generalizada. 

Por fim, “The Who Live in Amsterdam” está dentro deste cenário, sendo um álbum clássico, que está disponível nas plataformas digitais. Contudo, colecionadores buscam o disco de vinil original da época, considerado uma relíquia no mundo do rock.

Então, Ouça:

 

 

 

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, músico e apaixonado por rock, literatura e histórias curiosas.