Tarifa de pedágio da Arteris sul terá aumento a partir de sábado.

Compartilhe

A partir do dia 8 de agosto, a tarifa básica de pedágio no trecho da Arteris Litoral Sul passa a ser de R$ 3,90. O novo valor é válido para as cinco praças de pedágio do trecho administrado. Portanto, o reajuste foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O reajuste considera a correção frente à inflação (4,19%), tendo como base o IPCA, e contempla o reequilíbrio econômico trecho sul do Contorno Viário de Florianópolis.

A tarifa de pedágio é uma contrapartida do contrato de concessão assinado em 2008 entre a ANTT e a Arteris Litoral Sul. Além da operação das rodovias BR-116/Contorno Leste, BR-376/PR e BR-101/SC no trecho que liga as capitais Florianópolis e Curitiba, o contrato de concessão viabiliza investimentos com obras relevantes e uma série de melhorias para o trecho administrado. 

Desde 2008, a Arteris Litoral Sul já investiu R$ 4,6 bilhões no trecho sob concessão. Com destaque para a construção de: 86 quilômetros de vias marginais, 41,9 quilômetros de terceiras faixas, 35 passarelas, 15 trevos, duas áreas de escape e a realização de 2,6 milhões de atendimentos aos usuários. 

A atuação da concessionária de rodovias na região auxilia também na receita dos municípios, através do tributo ISS gerando R$ 200 milhões de receita. Contudo, motoristas que passam frequentemente pelo não gostaram da decisão.

“Embora a gente entenda que as taxas ajudam o município, acho que esse não seria o momento para aumento, já basta a pandemia”. Afirma Jorge Bandeira, caminhoneiro catarinense.

Por fim, confira abaixo a nova tabela tarifária para o trecho da Arteris Litoral Sul: 

O Procon de Santa Catarina se manifestou a respeito do aumento da tarifa na última quarta-feira, (05), “Em um momento de pandemia a ANTT foi desrespeitosa com o consumidor catarinense em dar esse reajuste de 44%”. Afirma o coordenador do PROCON Tiago Silva. O órgão notificou a concessionária e acionou o ministério público federal para barrar o aumento.

O Coordenador ainda destacou que inadmissível o aumento de uma tarifa de um pedágio que sequer a obra foi concluída. Tiago ainda ressaltou que nenhum trabalhador teve acréscimo de 44% em sua renda.

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, pós graduado em educação inclusiva e gestão executiva de projetos.

WhatsApp chat