Paul McCartney revela os segredos de ‘All My Loving’ dos Beatles

“All My Loving” foi tocada na primeira apresentação dos Beatles no Ed Sullivan show.

No ano de 1963, Lennon e McCartney estavam aperfeiçoando a maneira de compor. Os Beatles já haviam lançado seu primeiro álbum, “Please Please me”, em 22 de março de 1963, emplacando sucessos, como “I Saw Her Standing There”, “Love Me Do”, “Please Please Me” e o cover de “Twist And Shout’. 

Na época, John e Paul já haviam decidido que assinariam como Lennon/McCartney, inspirados em outros compositores. Contudo, no livro “Many Years From Now”, Paul lembra ter questionado sobre isso. 

 

“Disseram que íamos ser Lennon e McCartney, e acho que meu grande problema foi ter perguntado por que Lennon/McCartney em vez de McCartney/Lennon. Responderam que o primeiro soava melhor, mas respondi que pra mim não”. Lembra Macca. 

Sobre as composições

John contou a Melody Maker, que nos primeiros anos, a dupla separava umas horas para as composições, mas que às vezes as músicas vinham de forma espontânea. 

“Era simplesmente questão de esperar as ideias aparecerem. Às vezes, isso acontecia na perua, ou no trem, quando estávamos na metade do caminho para um compromisso. Tão logo vinha alguns versos introdutórios ou um bom tema para a letra, martelamos tudo aquilo em uma hora, até ficar bom”. 

No entanto, havia exceções, como por exemplo, “All My Loving”, cuja letra é toda de Paul.

“Foi a primeira canção em que escrevi primeiro a letra. Nunca fazia aquilo, a letra era sempre uma espécie de acompanhamento. Depois também não fiz muito isso. Estávamos numa turnê de ônibus, indo para uma apresentação, de modo que comecei pela letra. Tinha na cabeça uma musiquinha country and western. Chegamos para a apresentação, e lembro que estávamos num desses bastidores imensos e havia um piano ali, seria meu instrumento. Era uma canção boa para shows, funcionava bem ao vivo”.

A inspiração para a letra foi a namorada de Paul na época, Jane Asher. “All My Loving” nunca foi lançada como single, contudo, a canção se tornou a primeira tocada no programa de Ed Sullivan Show nos Estados Unidos, em 9 de fevereiro de 1964, para um audiência de aproximadamente 73 milhões de pessoas. 

“É Country Music”

No documentário, “McCartney, 3,2,1”, Paul conta para o produtor Jack Rubin os detalhes da faixa, enquanto os dois ouvem a canção. Paul comenta quando escuta a guitarra, “Esse é John”, e completa, “É Country Music”, e depois complementa:

“Essa é a coisa rítmica do John”, destacando a forma rápida e sequenciada como Lennon tocava a guitarra base. “Tente você fazer isso por 3 minutos”, ele segura o braço simulando uma dor. 

“Foi isso que deu vida a coisa. Eu lembro dele fazendo isso”. Jack pergunta se isto aconteceu no estúdio ou ao vivo, Paul responde: “No estúdio”. Veja

George Martin duplicou o vocal de Paul McCartney na mixagem para dar destaque. Além disso, o solo criado por George para a canção teve inspiração nas músicas de Chet Atkins. 

Por fim, até hoje Paul McCartney mantém, “All My Loving” no setlist dos seus shows. No entanto, a canção ficou de fora nos 8 shows que o ex-beatle fez no Brasil ano passado.