Municípios catarinenses recebem nesta terça os lotes de vacina.

Serão 71.040 doses destinadas as regionais de saúde.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) definiu após reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) o quantitativo de vacinas disponibilizadas para cada região de Santa Catarina. A reunião ocorreu na noite desta segunda-feira, 18, no formato online, e contou com a participação de representantes de todos os municípios catarinenses.

Dessa forma, pela reunião ficou definido que 71.040 doses serão destinadas as regionais de saúde para serem distribuídos entre todos os 295 municípios. A distribuição teve início nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 19. Diante do quantitativo de doses recebidas, a SES definiu prioridades dentro dos grupos indicados na primeira fase do Plano de Vacinação.

Primeira etapa.

Nesta primeira etapa, deverão ser vacinados 6.026 pessoas, com 60 anos ou mais, residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas), 263 pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em residências inclusivas (institucionalizados), 7.710 indígenas acima de 18 anos de idade aldeados (vivendo em terras indígenas) e 54.385 trabalhadores de saúde.

Sendo assim, o quantitativo disponível para trabalhadores de saúde equivale a pouco mais de 30% da força de trabalho de Santa Catarina, portanto, foi pactuado com os municípios critérios de priorização para esse grupo:

1. Profissionais que atuam nas UTIs COVID-19;

2. Profissionais que atuam nas Emergências COVID-19;

3. Profissionais que atuam no atendimento clínico hospitalar COVID-19;

4. Profissionais do SAMU;

5. Trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos, além de Residências Inclusivas (Serviço de Acolhimento Institucional em Residência Inclusiva para jovens e adultos com deficiência);

6. Equipes de acordo com que estiverem diretamente envolvidas na vacinação dos grupos elencados para esta etapa.

Cabe esclarecer que todos os trabalhadores da saúde serão contemplados com a vacinação, entretanto, a ampliação da cobertura desse público será gradativa, conforme disponibilidade da vacina.

>> Mais fotos na galeria

Por fim, o Superintende de Vigilância em Saúde da SES, Eduardo Macário, destacou que no primeiro momento serão priorizados os trabalhadores que atuam na área de frente no enfrentamento a pandemia.

“É importante informar a população que nessa primeira etapa as secretarias municipais de saúde deverão priorizar a vacinação dos profissionais da linha de frente ao enfrentamento a Covid-19, além da população mais vulnerável que se encontra em instituições de longa permanência e nas aldeias indígenas, com a finalidade de se prevenir a ocorrência de surtos nessas áreas”, disse.

>>> Conheça o plano para o seu município