Filme de Bombinhas é selecionado para festival de cinema

Compartilhe

O curta Anônima é o primeiro filme produzido por estudantes da cidade  selecionado para um festival internacional. Obra participa do Florianópolis Audiovisual Mercosul, que acontece anualmente na capital

A cidade de Bombinhas terá, pela primeira vez, um filme produzido por estudantes da cidade em um festival internacional de cinema. Filmado a partir de uma série de oficinas de cinema coordenadas pelo cineasta Santiago José Asef com alunos do CEIT Leonel de Moura Brizola, o curta-metragem Anônima foi selecionado para a Mostra Infantojuvenil do Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM), importante festival de cinema que chega a sua 26ª edição em 2022. O FAM acontece entre 22 e 28 de setembro e as exibições de Anônima ocorrem nos dias 26 (segunda-feira) e 27 (terça-feira), no Beiramar Shopping.

O Projeto.

Anônima é fruto do projeto Oficina de Cinema para Jovens, proposto por Asef, diretor de cinema, fotógrafo, editor e roteirista argentino radicado em Bombinhas, nome à frente da Tiqsi Filmes. O projeto aconteceu no mês de abril e apresentou aos estudantes todo o universo da produção cinematográfica através de uma série de palestras e mostra de cinema, além de aulas teóricas e práticas de direção, linguagem audiovisual, criação, montagem, roteiro, autoria, desenho de produção, arte, entre outros aspectos do processo de criação cinematográfica.

Além do cineasta Santiago José Asef, ministraram as oficinas e participaram da produção do filme outros profissionais experientes no mundo do cinema, como o romancista, roteirista, crítico literário e editor Carlos Henrique Schroeder, o pintor, artista digital, fotógrafo, produtor e diretor de cinema Alceu Bett e o produtor, roteirista e diretor de cinema André Gevaerd. Ao final das oficinas, os estudantes do oitavo ano do CEIT Leonel de Moura Brizola se envolveram diretamente no processo de roteirização, filmagem, atuação e edição de Anônima. Sendo assim, filmado no ambiente escolar, o curta-metragem trata da problemática da utilização das redes sociais por parte dos adolescentes, em que um perfil anônimo questiona a verdade e busca fazer “justiça”.

A experiência.

O coordenador do projeto e diretor da obra cinematográfica Santiago José Asef destaca a experiência e a importância da seleção da produção para o FAM. “Bombinhas é uma cidade pequena e florescente em muitos sentidos, mas de maneira muito lenta falando de arte, e isso é mais notório em artes como cinema, que precisam de uma certa estrutura mínima.

Desde 2013, quando comecei meu trabalho com cinema na cidade, a partir do filme Antes do Inverno, passei a desenvolver de forma natural a tarefa pedagógica, transmitindo meus conhecimentos, já que venho de La Plata, uma cidade grande e relativamente perto de Buenos Aires, sendo formado na universidade e tendo já experiência em produção de filmes. Agora, ser selecionado em um festival com uma obra produzida em conjunto com os estudantes é uma grande honra e temos que aproveitar, porque é um momento de visibilidade do trabalho que fazemos diariamente”. Conforme afirma.

O curta-metragem Anônima

Acima de tudo, Anônima é um curta que trata da problemática das redes sociais, tão presentes no cotidiano dos adolescentes atualmente. Com duração de aproximadamente cinco minutos, o filme se passa no ambiente escolar, e envolve o perfil Anônima, que cria polêmicas nas redes sociais ao questionar a verdade e tentar fazer “justiça”. Por fim, ainda inédito, a divulgação acontecerá nos canais da Tiqsi Filmes e do CEIT Leonel de Moura Brizola no YouTube após as exibições no festival.

A realização do projeto “Oficina de Cinema Para Jovens.

A linguagem audiovisual como autorrepresentação: história, memória e identidade” e, por consequência, a filmagem de Anônima ocorreu viabilizada pelo Edital Mestre Cantalício Rocha 2021, com recursos do Fundo Municipal de Cultura da Fundação de Cultura de Bombinhas.

WhatsApp chat