Em menos de sete dias duas vítimas de feminicídio em Santa Catarina.

Compartilhe

Em menos de uma semana, dois crimes bárbaros de feminicídio foram registrados em Santa Catarina. Na semana passada, o caso de Patrícia Vicente, 43 anos, encontrada morta dentro do porta malas do próprio veículo no estacionamento de um supermercado em São José. O suspeito, companheiro da vítima estava foragido, mas foi encontrado e detido na noite de segunda-feira, (13), onde tentava se hospedar com um nome falso em um hotel em Florianópolis.

Contudo, outro caso, teve como vítima, a sargento da Polícia militar, Regiane Terezinha Miranda, 37 anos, morta dentro de casa vítima de violência doméstica. O crime foi cometido supostamente pelo companheiro, que já fez parte da Polícia militar do estado. O suspeito, marido de Regiane, cometeu suicídio segundo investigações preliminares. 

Campanha contra violência doméstica.

Nos últimos meses, duas campanhas contra a violência doméstica tem sido veiculadas. Uma foi produzida pela A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Cujo, o objetivo é incentivar denúncias por meio de um símbolo: ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo ao farmacêutico ou ao atendente da farmácia, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades. 

No mês de maio, o Instituto Maria da Penha lançou uma campanha em vídeo, onde acontece uma reunião matinal da empresa via chamada de vídeo, que é interrompida após uma das funcionárias, Carla, confidenciar para a colega de trabalho Mariana que foi agredida fisicamente pelo companheiro.

Dez minutos após pedir socorro de Mariana, Carla recebe uma ligação e avisa ao companheiro da chegada de uma encomenda para ele. É nesse momento que Mariana aproveita e grita: “Tranca, tranca! Amiga, já tranca, não perde tempo! Tranca tudo! A polícia chegou?”

Sendo assim vítimas e testemunhas podem denunciar casos de violência doméstica primeiramente no número 180.

Contudo, em casos de emergência, ligue 190. Após intervenção, os agentes de segurança irão orientar vítimas conforme agir e orientar os próximos passos de denúncia.

WhatsApp chat