Anos 80: vamos lembrar dos comerciais de cigarro que usavam o rock como trilha sonora.

Quem viveu nos anos 80 deve lembrar dos memoráveis comerciais de cigarros na TV, revistas, jornais e outdoor.

Na época ainda não era proibida a propaganda deste tipo de produto, e marcas como a Hollywood, da Souza Cruz, associavam o ato de fumar a pratica de esportes radicais e curtição da vida, tendo como trilha sonora o hard rock pop da época. 

O que menos importava nos comerciais era o cigarro. O objetivo era atrelar a marca a jovens bonitos e saudáveis, saltando de paraquedas, surfando, fazendo rafting, em jet skis, escalando sob um lindo céu azul, contraditório.

Vamos listar algumas bandas que fizeram estas trilhas sonoras. A assinatura era, “Hollywood, o sucesso”.

Phenomena – Did It All For Love 

Whitesnake – Love Ain´t No Stranger

Survivor – Eye Of The Tiger

Winger – Miles Away

Peter Frampton – Breaking All The Rules

 

Um fato positivo, é que estes comerciais incentivaram muita gente a começar a ouvir rock. Durante o Rock In Rio I, em 1985, David Coverdale, vocalista do Whitesnake, chegou a gravar um jingle tendo como banda base o Roupa Nova, falando em português a assinatura da Hollywood. Veja:

O poder da marca era tão grande que o próprio Raul Seixas, citou o cigarro na música, “É o fim do mês”, a frase, “Eu procurei fumar cigarro Hollywood, que a televisão me diz que é o cigarro do sucesso.”

De 1988 até 1996 a Souza Cruz patrocinou no Brasil, um grande festival, chamado Hollywood Rock, com várias atrações internacionais e nacionais. Foram 7 edições, 1988, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995 e 1996. A marca também lançou um disco coletânea com as principais bandas que foram trilhas de seus comerciais, “Europe”, “Kansas”, “Whitesnake”, “Van Halen”, “Phenomena”, “Bon Jovi”, “Bonnie Tyler”, e muitas outras.

A minister

Já a marca Minister apostava em um público mais adulto, com a temática, “Quem sabe o que quer vai mais longe”. Inclusive um comercial dos anos 80 conta com a atuação de Lucinha Lins

A marca buscava passar a imagem de sucesso, com homens de meia idade bem sucedidos fumando o cigarro.

A marca Minister patrocinou até um especial Roberto Carlos em 1979.

A Carlton também fazia uma linha parecida, trilha calma, e no enredo casais aproveitando a vida, com cores trazendo leveza e bem estar. A assinatura, ‘Carlton Light, um raro prazer”.

Fim da festa

O projeto de Lei da Câmara dos Deputados, 9294/96 aplicou restrições ao uso e à propaganda de cigarro, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas.