A importância do autoexame para prevenção de câncer de garganta.

Compartilhe

Julho verde é o mês para a prevenção de câncer de boca e garganta, alertando a necessidade de prevenção desta doença na população.

Contudo, por conta das restrições pela pandemia, é importante saber identificar alguns sinais destes tipos de câncer, por meio de autoexame, para se prevenir.

Especialistas da UFSC, explicam que o autoexame não exclui o diagnóstico feito por profissional, mas é possível determinar sinais de alerta.

O cirurgião-dentista Marcus Azevedo Setally, estomatologista do Núcleo de Odontologia Hospitalar do HU, explica que, para fazer o auto-exame, a pessoa deve ficar, preferencialmente, de frente para um espelho, sob luz natural, e analisar bochechas, língua, assoalho, palato e lábios.

“Deve-se buscar a presença de alterações em forma de feridas ou caroços que persistem por mais de 14 dias sem a redução dos sinais e sintomas”, explica o cirurgião-dentista.

No dia 27 de julho acontece o VII Fórum de Discussão em Diagnóstico Bucal, que será virtualmente, sendo divulgado o link posteriormente.

Primeiros sinais.

Fonoaudiólogos acrescentam observar sinais como: rouquidão e inchaço na garganta, tosse, engasgo, sensação de alimento na garganta e perda de peso.

Estes sinais não indicam, necessariamente, que a pessoa tem câncer, mas são alertas conforme especialistas. Estão habilitados a fazer este diagnóstico profissionais como o cirurgião-dentista, o fonoaudiólogo, o cirurgião de cabeça e pescoço, o otorrinolaringologista e o estomatologista.

Risco é maior para tabagistas

Marcus Setally explicou que há fatores que aumentam o risco de câncer de boca, como o hábito de fumar, associado ao consumo de bebida alcoólica. Além disso, alguns vírus, como o HPV e exposição frequente à radiação solar, que é fator de risco para os casos de câncer de lábios.

O Julho Verde é organizado todos os anos pela Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG), visando informar sobre o câncer de cabeça e pescoço. A ação tem como finalidade promoção da saúde, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação.

No HU, a campanha está sendo conduzida pela Unidade Cérvico-facial, através dos serviços de Odontologia Hospitalar, Cirurgia de Cabeça e Pescoço e pelo Curso de Fonoaudiologia da UFSC.

Informações Unidade de Comunicação Social/Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC)

WhatsApp chat