“Um dia e Meio”: um sequestro envolvendo suspense e drama familiar

Produção recente da Netflix alcançou o número 1 da plataforma de streaming. Trata-se do filme, “Um dia e meio”, um longa sueco com uma trama cheia de suspense.

O filme tem no enredo dramas familiares, quando Artan (Alexej Manvelov), tenta rever sua filha a força. Armado, ele invade o hospital onde a esposa, Louise (Alma Pöysti), trabalha. Desesperado ele mantém Louise refém com a intenção de que ela conte o paradeiro da menina.

A polícia imediatamente é avisada do caso e o investigador Lukas (Fares Fares) entra para tentar negociar com Artan que coloca o investigador como motorista do carro que ele pediu para continuar o sequestro. A intenção de Artan é ir até a casa dos pais de Louise, onde está a menina.

A trama de suspense é também um drama familiar, além disso expõe a xenofobia da sociedade sueca, por Artan tem origem albanesa.

O longa é sobretudo, intrigante, e cada momento Artan impõe novas condições para a continuação do seu plano, e o final é surpreendente ou até decepcionante pelo que o filme todo mostra. No entanto, talvez por não ter outro fim, afinal “Um dia e meio” teve inspiração em  uma história real.

Por fim, confira o trailer: