The Rolling Stones: os 55 Anos de ‘Street Fighting Man’ às vésperas do novo álbum ‘Hackney Diamonds'”

“Street Fighting Man”, se tornou um dos hinos do rock, principalmente no turbulento ano de 1968.

Por Sandro Abecassis

Em 1968, o mundo estava em ebulição, com protestos estudantis em Paris, manifestações contra a Guerra do Vietnã e movimentos em prol dos direitos humanos, sobretudo contra o racismo nos Estados Unidos, que viviam uma situação explosiva. Tanto é que o pastor e ativista Martin Luther King foi assassinado em 4 de abril, seguido pelo senador Bob Kennedy em 6 de junho.

Nesse período, artistas, especialmente do rock, começaram a se posicionar de forma mais efetiva em relação a esses acontecimentos. Um exemplo são os Rolling Stones no álbum “Beggars Banquet” de 1968.

 

É Neste álbum, que está a canção mais politizada da banda, “Street Fighting Man”. Jagger escreveu a música como um hino anti-guerra, principalmente após sua participação nos protestos em Londres contra o conflito a guerra do Vietnã.

“Precisávamos atacar a indústria do entretenimento, e mais tarde o governo começou a nos levar a sério após ‘Street Fighting Man’,” relatou Richards em sua biografia, “VIDA”.

Além disso, as manifestações estudantis em Paris, em defesa dos direitos civis, também influenciaram a canção. O Movimento de Paris atingiu seu auge em maio, enquanto os Stones já estavam no estúdio gravando a música.

 

Curiosidades sobre a canção:

As gravações começaram em março no Olympic Studios em Londres e foram concluídas em junho. Brian Jones incorporou à música dois instrumentos indianos: a cítara e a tambura, que sustentam as notas. Keith Richards conta em sua biografia, “VIDA”, que Charlie Watts usou uma bateria de brinquedo.

“A bateria de Charlie Watts em ‘Street Fighting Man’ era um kit de bateria para iniciantes da década de 30, com uma caixa pequena, um prato pequeno e um pandeiro com metade do tamanho normal, usado para amplificar a ressonância. Foi assim que criamos aquela obra-prima, com peças de reposição, em quartos de hotel, brincando com nossos brinquedos”, escreveu Richards.

 

Na gravação, Keith Richards toca guitarra acústica e baixo, enquanto o piano fica por conta de Nick Hopkins. Além disso, a faixa tem Dave Mason do Traffic tocando o Shehnai, um instrumento similar ao oboé.

“Street Fighting Man” foi lançada em 31 de agosto de 1968. Na época, a música chegou ao Top 40 da Billboard, mas foi banida em algumas rádios de Chicago. Sobre isso, Jagger declarou: “Estou realmente feliz em saber que as rádios baniram a música. Da última vez que fizeram isso com uma de nossas músicas na América, ela vendeu um milhão de cópias”.

Os Rolling Stones lançarão em 6 de setembro seu mais novo álbum, “Hackney Diamonds”. Para promover o disco, a banda já utilizou anúncios em jornais tradicionais, bem como a marca da banda e do novo trabalho em prédios e locais ao redor do mundo, inclusive no Arpoador, no Rio de Janeiro.

Veja:

Então, fique com “Street Fighting Man”: