Semana de dança da UFSC segue até 22 de novembro.

Compartilhe

Nesta segunda, acontece a 6ª Semana da Dança UFSC com formato on-line, mas sem perder a conexão e o contato com o público. Os espetáculos e as atividades são gratuitas e seguem até 22 de novembro.

Confira a programação

Na estreia (16), a artista Marta Soares  (SP) apresenta seu solo “Vestígios”, às 17h, no Canal do Youtube. O trabalho resgata a memória ancestral pré-colonial dos indígenas pré-históricos, que viveram na região de Laguna, em Santa Catarina. A obra foi premiada pela Associação Paulista de Crítico de Arte (APCA), em 2010.

“Só”, de Denise Stutz (RJ), será exibido às 20h. “A minha primeira ideia era refletir sobre a passagem do tempo e a velhice, só que hoje com tantas coisas vividas no país e no mundo olho para o desaparecimento e o que foi desaparecido”, diz Denise que contou com a colaboração da atriz e diretora Inez Viana. Contudo, após a Live, será realizada uma conversa com a artista. 

O Vídeo-Dança ECO, com a bailarina Karin Serafin, veicula no dia 17 de novembro, às 20h. Três câmeras captaram a performance da bailarina, que tem direção de Alejandro Ahmed e Renato Turnes, durante a apresentação na 5ª Semana da Dança UFSC em 2019. 

“Encruzilhada” revela a pesquisa teórica e corporal sobre as fronteiras entre as danças populares e do Hip Hop da Cia Fragmento Urbano(SP), no dia 18 de novembro, às 20h. A discussão faz a relação do indivíduo com o espaço urbano.

Entretanto, o processo de criação e pesquisa do grupo poderá ser conhecido no documentário “Encruzilhada: as marcas de um processo”, Cia Fragmento Urbano(SP), no dia 19 de novembro, às 20h.

Visão global

A situação política atual em Uganda está na obra “Dictatorship Democracy”, de Oscar Ssenyonga. A performance analisa o governo atual e interroga sua trajetória de mais de 30 anos no país. O espetáculo também avalia as reações da sociedade e as interroga e será no dia 20 de novembro, às 20h.

O resultado da imersão artística “Co-Incidências, onde os encontros são possíveis” ministrada pelas artistas Diana Gilardenghi, Hedra Rockenbach e Paloma Bianchi será apresentado ao vivo no dia 21 de novembro, às 19h.

E fecha esta edição do evento o bailarino Rubens Oliveira com o espetáculo ao vivo da imersão “Corpo em risco”, no dia 22 de novembro, às 18h. O artista deixa alguns questionamentos para reflexão: Qual o lugar do seu corpo na cidade? Quais riscos estão no seu corpo? Como enfrentá-los ou acessá-los? Que cidade está nos meus movimentos?

Também no dia (22), às 14h, ocorre a Live “Take me to a promised land” com Oscar Ssenyonga (Kampala, Uganda). Com mediação de Débora Zamarioli e tradução de Pedro Rieger, a conversa será em torno da trajetória e perfil ativista do bailarino ugandense.

40 anos da UFSC.

6ª edição da Semana da Dança UFSC – faz parte da celebração de 60 anos da UFSC – é realizada pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (FAPEU). Tem apoio da TV UFSC, emissora onde serão transmitidos os espetáculos e vídeos-dança.

No entanto ainda existe a parceria de conteúdo com o projeto Midiateca da Dança. A agenda de oficinas, cursos, debates além de imersões artísticas ocorreram nas plataformas do Zoom, bem como Google Meet. Contudo, as lives e espetáculos ficarão no canal da semana da dança no YouTube.

Por fim, o projeto é realizado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, através da Fundação Catarinense de Cultura. Os recursos são do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura ⁄ Artes – Edição 2019.

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, pós graduado em educação inclusiva e gestão executiva de projetos.

WhatsApp chat