Fiscalização de controle da pandemia já fez mais de 600 vistorias.

Compartilhe

Prefeitura fez força-tarefa com auxílio da GMF e polícia militar.

As equipes da Prefeitura de Florianópolis, que realizam a fiscalização conjunta das medidas de controle da pandemia da Covid-19, concluíram na noite do último domingo, mais uma semana de força-tarefa. Houve divisões das regiões com a Polícia Militar para evitar sobreposição de equipes e efetivos.

Sendo assim, participaram das vistorias, fiscais da Vigilância Sanitária do município, agentes da GMF, bem como fiscais do Procon e auxiliares da Susp.

A interdição no último final de semana, aconteceu em áreas públicas de intenso movimento como o Parque de Coqueiros e a academia dos bolsões das Avenidas Beira-mar Norte e Continental até às 6h da manhã de segunda-feira pela GMF.  Conforme decreto, a circulação de pessoas tem permissão apenas na parte viária para fins de deslocamento.

Denúncias.

As equipes atendem denúncias e fazem rondas em bares, pubs, restaurantes, lojas, shoppings, supermercados, hotéis e praias. Na última semana, foram 198 abordagens, gerando emissão de 27 advertências, 41 intimações, além de três interdições.

Sendo assim, a força-tarefa já realizou, 634 abordagens e emitiu 59 advertências e efetuou no total, cinco interdições.

“Toda ação é planejada em conjunto com as equipes e órgãos envolvidos. Nosso objetivo é garantir a segurança sanitária da população de uma forma coordenada, integrada com as demais autoridades de fiscalização, tendo a orientação e informação, como os pilares dessa missão”, diz o Secretário de Segurança Pública da Prefeitura de Florianópolis, o Coronel Araújo Gomes.

A distribuição das equipes é feita em grupos e se dividem em grupos para realizar as vistorias de forma simultânea nas regiões. A força-tarefa conta com suporte operacional da Secretaria de Mobilidade, de Turismo, e a de Desenvolvimento Urbano. A coordenação da força-tarefa é feita pela Secretaria de Segurança Pública de Florianópolis.

A princípio, nas ações, a força-tarefa verifica itens como uso correto de máscaras, distanciamento social, disposição de mesas e cadeiras, álcool gel, sistema de ventilação, exposição dos alvarás de funcionamento em locais visíveis e outros regramentos definidos pelo decreto Estadual.

Acima de tudo, os integrantes também retornam em locais com histórico de problemas para averiguar o andamento das melhorias solicitadas.

Por fim, irregularidades detectadas podem gerar multas de até R$ 500 mil reais, contudo, depende da ocorrência.

WhatsApp chat