“Depois da cabana”, um suspense intrigante que pode revelar novos crimes.

A minissérie “Depois da Cabana”, que estreou na última semana na Netflix está em primeiro lugar no ranking das séries da plataforma de streaming. 

A trama, uma produção alemã, mostra como a fuga de uma mulher de um cativeiro tem relação com um desaparecimento sem solução ocorrido há 13 anos.

“Depois da cabana”, tem seis episódios com duração de cerca de 45 minutos, sendo baseado no best-seller da escritora Romy Hausmannem, ainda sem tradução para português. 

O enredo traz Lena (Kim Riedle), uma mulher que vive isolada do mundo em companhia dos filhos Hannah (Naila Schuberth), de 12 anos, e Jonathan (Sammy Schrein), com oito. 

Contudo, os três vivem uma obediência severa do pai, que obriga os três a mostrarem as mãos em cada uma das visitas. Lena não aguenta a pressão e foge, no entanto acaba sendo atropelada.

Já no hospital Lena conhece o investigador Gerd Bühling (Hans Löw), o policial começa a ligar o caso dela com um desaparecimento ocorrido 13 anos antes. 

No elenco Kim Riedle (Lena) e Naila Schuberth (Hannah), Hans Löw (As Faces de Toni Erdmann), Sammy Schrein (Billy Kuckuck). Além de Haley Louise Jones no papel de Aida Kurt, Justus von Dohnányi (Tudo por um Ponto) interpretando Mathias. Assim como, Julika Jenkins (Dark) como Karin e Eskindir Tesfay (Uncharted: Fora do Mapa) dando vida à Saili Kurt.

A direção é da dupla Isabel Kleefeld (Sugarlove) e Julian Pörksen (O Que Acontece Depois)

A trilha sonora é de Gustavo Santaolalla. O produtor venceu duas edições do Óscar de Melhor Trilha Sonora Original e foi compositor musical do game e série The Last Of Us.

Por fim, confira o trailer de “Depois da cabana”: