1º Festival Culturaberta terá shows gratuitos com 10 horas de música e arte

Confira os destaques da programação do evento que terá 10 horas de muita música, dança, circo, teatro, cultura popular e artes visuais, no Campeche, dia 27 de maio, sábado.

Dandara Manoela e Cores de Aidê, A Grande Invenção de Julio Maestri, Marco Oliva e Cláudio Schuster com Há Um Blues no Fim do Túnel, Boi de Mamão Arreda Boi e o grupo Tarrafa Elétrica, de Itajaí, são os destaques da programação do 1º Festival Culturaberta, no próximo dia 27 de maio, no espaço Matura Floripa, no Campeche.

O evento gratuito e aberto ao público celebra a estreia do projeto que, além de quatro festivais programados para o ano todo, também conta com 16 oficinas culturais iniciadas em abril, no sul da Ilha. 

Dandara Manoela. Divulgação

Culturaberta reúne um coletivo de renomados artistas com o principal objetivo de impactar positivamente a sociedade, por meio da formação, difusão e promoção da cultura, visando valorizar o trabalho artístico autoral catarinense e dar oportunidade aos cidadãos de acessar arte e cultura nas mais diversas formas.

Rita Lee, novo livro “Outra biografia” lidera a pré-venda da Amazon.com.

As oficinas do projeto iniciaram em abril e finalizam em novembro deste ano, com direito a certificado para os alunos que concluírem os estudos. A programação do 1º festival, com dez horas de duração, contará com as cinco atrações principais intercaladas por intervenções artísticas dos alunos e professores das oficinas de música, dança, circo, cultura popular, artes visuais e educação ambiental do projeto.

A realização do Culturaberta, tanto os festivais quanto as oficinas, foi garantida pelo incentivador único Brasil Atacadista, via Programa de Incentivo à Cultura. O PIC permite que empresas contribuintes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) possam incentivar projetos aprovados pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e abater o valor investido do imposto devido, mensalmente.

Então, saiba mais sobre os destaques da programação:

Dandara Manoela

Dandara – Foto Guilherme-Meneghelli

Dandara Manoela é cantora, compositora, percussionista, produtora artística e cultural e educadora vocal. Sua potência musical é um símbolo de resistência das manifestações culturais afro-brasileiras e da mulher negra e lésbica no campo artístico.

Vencedora dos prêmios catarinenses de melhor cantora (2017) e melhor álbum (2018), transita por diversos ritmos brasileiros, como samba e MPB, com influências afro e latinas, cantando lutas, afetos e subjetividades que encontram espaço em um público cada vez mais ávido por uma arte representativa e transformadora, e estará compartilhando suas músicas no palco com Cores de Aidê 

Cores de Aidê

Cores de Aidê. Divulgação

Cores de Aidê surgiu em 2015 no cenário artístico de Florianópolis. Um grupo de mulheres a convite de Sarah Massí, cujo intercepto foi o samba reggae e suas possibilidades artísticas.

Ao longo da sua existência, a Banda Cores de Aidê agregou mulheres diversas em seus percursos, histórias, estéticas, vivências, gerações e procedências através da percussão, fazendo-as convergir na compreensão da potência artística e política do samba reggae e na construção coletiva da identidade conceitual das Cores de Aidê, através da criação das composições autorais, espetáculos cênico, repertório, figurino, coreografia, arranjos de vozes, entre outros.

Livro, “A máquina do Caos”: como as redes sociais estão reprogramando nossas vidas.

A Grande Invenção, com Julio Maestri

A Grande Invenção conta a história de uma bactéria, o pequeno João, a Dona Dorotéia, uma centopéia, e a Minhoca, que vivem em um grão de terra preta. Um dia, para desvendar o sumiço das cascas de frutas e verduras que alimentavam todos os seres que viviam nesse universo, vão embarcar numa super aventura, para juntos criarem – a Grande Invenção.

Boi de Mamão Arreda Boi

O espetáculo do grupo Arreda Boi é composto por uma banda musical constituída por um cantador -puxador/ narrador que conduz a história, anunciando a sequência da brincadeira e, muitas vezes, improvisando versos.

Diversos instrumentos e um coro acompanham esta narrativa ora em prosa ora cantada. Os atores-brincantes dançam nos bonecos-máscaras e também atuam nos outros papéis que integram o conflito posto, como o médico e a benzedeira.

Os bonecos do grupo Arreda Boi foram modelados a partir do conjunto do boi de mamão em argila do artista e pesquisador da cultura da ilha de Santa Catarina Franklin Joaquim Cascaes (acervo MarquE).

Marco Oliva e Cláudio Schuster

Há um blues – Ensaio Guto Campos

Há um blues no Fim do Túnel une música e poesia para celebrar paixão, transgressão e esperança. Do blues ao samba, da MPB à milonga.

Assim é o álbum e o show Há um blues no fim do túnel, resultado da união entre a poesia do jornalista e escritor Cláudio Schuster com a música do cantor e compositor Marcoliva, além de parcerias que incluem ainda Rafael Meksenas, Cris Ferreira e Rafael Calegari, responsável pela direção musical e arranjos.

Sendo assim, o blues é o fim condutor de um trabalho que agrega diversidades em sua unidade sonora e poética.

Pink Floyd: a história da banda escrita por Nick Mason.

Tarrafa Elétrica

A banda Tarrafa Elétrica, de Itajaí-SC, é referência no cenário musical catarinense, misturando ritmos tradicionais e modernos em uma estética diferenciada, levantando a bandeira da arte como ferramenta para a transformação social. Musicalmente propõe uma mistura sonora que circula livremente entre o passado e o presente.

Formação 22 @lenon.cesar

Boi-de-Mamão com Rap, Viola Caipira com Rock e por aí vai, não existem limites ou rótulos para a proposta sonora do grupo. Com todos estes elementos e uma identidade ímpar o show do Tarrafa Elétrica é um convite à alegria, interagindo diretamente com o público e fazendo de cada espectador um membro efetivo da apresentação.

Com um repertório que pode ser apresentado tanto em festas que exaltam a riqueza da cultura, quanto em festivais ou baladas, o show é uma verdadeira celebração musical para todas as idades. As crianças se encantam com o Boi-de-Mamão e a Maricota e os adultos se identificam e se emocionam com a memória de suas raízes e referências de sua terra e da cultura popular.

Então, agende:

1º Festival Culturaberta

Data: 27 de maio, sábado, das 13h às 23h.

Local: Matura Floripa – SC-405, 3451 – Campeche, Florianópolis – SC, 88063-700

Ingressos gratuitos: retirar no dia no local. Sujeito a lotação. 

Evento acessível em libras. 

Por fim, para mais informações, acesse: https://culturaberta.com.br/festivais

Instagram: https://www.instagram.com/projetoculturaberta/

Nos siga no Google News e no Instagram.