Saiba o motivo do Led Zeppelin ter sido impedido de tocar em Singapura

Compartilhe

Em 1972, o Led Zeppelin mal saiu do avião ao ser impedido de tocar em Singapura

No auge do sucesso, em 1972, o Led Zeppelin já havia lançado 3 discos, e era considerada uma das bandas mais cultuadas daquele momento. No entanto, mesmo no topo das paradas, a banda teve um revés curioso durante uma viagem para fazer um show em Singapura no dia 14 de fevereiro de 1972.

Quando o avião do Led Zeppelin, o Boeing 720, apelidado de Starship pousou no país, a banda esperava encontrar o de sempre, fãs, e uma recepção calorosa. Contudo, Robert Plant, Jimmy Page, John Paul Jones e John Bonham mal saíram da sua aeronave.

O empresário Peter Grant avisou para os rapazes que eles não podia nem deixar o avião. Imaginava-se que as tradições rígidas do país fossem o motivo. Afinal, a vida fora dos palcos do Led Zeppelin era um tanto quanto agitada, por conta de drogas, bebedeiras, ocultismo e sexo liberado.  

Led Zeppelin no avião Starship.

Led Zeppelin: a história por trás de ‘Whole Lotta Love”

O motivo

Contudo, o motivo era bem menos polêmico. A proibição para entrar no país ocorreu por conta dos longos cabelos dos integrantes, e naquela época por conta de ter se tornado independente a pouco tempo, Singapura tentava impedir uma revolução cultural inspirada no ocidente.

E obviamente, cabelos longos, e claro, rock and roll, bebedeiras e drogas não agradavam as autoridades. E a regra era para todos, inclusive turistas, tanto é que o país tinha uma tabela de como deveria ser o comprimento dos cabelos. Sendo assim, quem desobedece tinha seu cabelo cortado ou ia para prisão. 

Acabou que o Led Zeppelin estendeu a visita a Ásia ficando mais dois dias na Índia, que de certa forma iria influenciar o som da banda.  

O britânico Cliff Richards, também não entrou no país por conta dos cabelos cacheados. 

Por fim, Robert Plant só tocaria em Singapura em sua carreira solo no ano de 1993, quando não existia mais tal lei.