Selo Arte fortalece mercado artesanal catarinense.

Compartilhe

O Selo Arte, agora concedido pelo Governo de Santa Catarina aos produtos agrícolas do Estado, será a garantia de qualidade para consumidores, e ao mesmo tempo representa um diferencial para o produto diante de outros mercados. 

Dentre os produtos beneficiados estão, queijos, embutidos, pescados e mel em todo território nacional. 

“Esses produtores agora poderão comercializar os seus produtos além das divisas de Santa Catarina. Isso agrega valor ao produto do homem do campo e torna mais justa a sua atuação. É uma ação do Governo do Estado visando o bem estar da sociedade, cuidando daqueles que produzem aqui”, declarou o Governador Carlos Moisés.

Demanda antiga

O Selo Arte é uma antiga demanda dos produtores brasileiros e que, agora, passa a ser possível em Santa Catarina. Os produtos artesanais poderão ser comercializados em todo o país, desde que submetidos ao serviço de inspeção oficial e identificados por um selo único com a indicação Arte.

Para ser considerado artesanal, o produto deve ser individualizado, genuíno e manter as características tradicionais, culturais ou regionais. Além disso, deverá ser regulamentado e reconhecido como artesanal pelo Estado de Santa Catarina. Um produto que poderá obter o Selo Arte, por exemplo, é o queijo artesanal serrano, típico do Estado, produzido por milhares de famílias.

O secretário Gouvêa explica que em Santa Catarina há uma variedade de produtos artesanais como queijos, embutidos, mel e pescados, que podem ser apresentados ao Brasil, eliminando vários entraves burocráticos.

“Essa iniciativa vem para fortalecer e valorizar a cultura e a tradição catarinense, agregando valor e qualidade aos produtos que tanto orgulham o estado. Além disso, os consumidores de todo país poderão conhecer os produtos de Santa Catarina, que já são referência em qualidade e segurança alimentar”, destaca.

Concessão do Selo Arte

A Cidasc, por meio do Departamento Estadual de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DEINP), será responsável por conceder o Selo Arte aos produtos,

A presidente da Cidasc, Luciane Surdi, reforça que os estabelecimentos deverão possuir algum tipo de serviço de inspeção oficial (Serviço de Inspeção Municipal, Estadual ou Federal – SIM, SIE ou SIF, respectivamente) e que o Selo Arte será concedido para os produtos e não para os estabelecimentos.

Surdi destaca ainda que o selo será um certificado em conformidade com as boas práticas de fabricação, para o comércio, agregando valor e aumento de renda.

Informações Ana Ceron.

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, pós graduado em educação inclusiva e gestão executiva de projetos.

WhatsApp chat