Prefeitura faz drenagens em bairros mais atingidos pelas chuvas.

Compartilhe

Na Vargem Grande, Daniela e Jurerê Internacional os alagamentos já estão resolvidos

A Prefeitura de Florianópolis, através da Secretaria de Infraestrutura, está desde cedo com sua estrutura e pessoal nos sete bairros da cidade mais atingidos pelas fortes chuvas, que afetaram, sobretudo, o Norte, Leste e Sul da Ilha. No total, em torno de 35 vias secundárias e duas principais vêm recebendo drenagens.

No início da tarde desta quinta-feira (17), o trabalho de drenagem com caminhões hidrojatos já havia normalizado a situação das vias secundárias que sofreram alagamentos na Vargem Grande, Daniela e Jurerê Internacional, no Norte. Nesta região, foram afetadas 12 vias, entre elas, a Estrada Cristovão Machado de Campos, a geral da Vargem Grande.

Entretanto os Ingleses, na mesma região, ainda vem recebendo a devida atenção. Igualmente a situação do Rio Vermelho, no Leste da Ilha, o bairro mais afetado, com cerca de 12 vias públicas alagadas, e do Campeche e do Ribeirão da Ilha, na região Sul. Neste último bairro, a Rodovia Baldicero Filomeno, principal via local, chegou a ficar temporariamente interditada.

Nestes quatro bairros, cerca de 24 vias secundárias tiveram alagamentos.

Servidão Laurindo Elias de Oliveira, no Rio vermelho. Foto Divulgação PMF

Recuperação de vias

A Secretaria de Infraestrutura já está preparada para, tão logo cessem as chuvas, iniciar a recuperação das vias não pavimentadas com serviços de patrola. O que está previsto para a próxima semana. Embora ainda não se tenha o levantamento das vias para a recuperação, está definido que aquelas caracterizadas como corredores de ônibus terão prioridade.

Por fim, as necessidades estão sendo feitas pelos intendentes, mas os moradores também podem encaminhar solicitações junto à Ouvidoria da Prefeitura através do site www.pmf.sc.gov.br

Outra dica é quanto aos sinistros, casos ocorra novos alagamentos, quedas de árvore, ou destelhamento, acione sempre o corpo de bombeiros através do 193, ou a Defesa civil pelo 199.

WhatsApp chat