Prefeitura de Florianópolis orienta como conservar os alimentos no verão

Compartilhe

Verão requer alguns cuidados com armazenamento de alimentos.

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Vigilância em Saúde, reforça a importância da conservação correta dos alimentos diante de temperaturas elevadas. A diferença dos cuidados em qualquer outra estação para o verão é que nesta as temperaturas do ambiente são mais altas, ou seja, é mais difícil manter os alimentos em temperatura recomendada, quando necessitam de refrigeração.

Para sanar as dúvidas da população, a administração municipal orienta que alguns cuidados devem ser seguidos, como por exemplo, as condições dos freezers e geladeiras. Se estão com as portas bem vedadas, se não estão enferrujados, se não tem produtos além da sua capacidade e se não tem objetos dentro dele que dificultam a circulação do ar, como panos e pedaços de papelão. Dependendo da frequência de abertura dos equipamentos, é necessário que sejam mantidos em temperatura mais baixa que o recomendado para os alimentos, para que se mantenham na temperatura recomendada.

A manipulação dos alimentos em temperatura ambiente deve ter tempo limitado fazendo-se em pequenos lotes. O descongelamento dos alimentos deve ser feito em refrigerador, não em temperatura ambiente. Quando tentamos acelerar o processo, tiramos elementos essenciais e alteramos a qualidade e o paladar dos alimentos.

Cuidados ao comprar/consumir alimentos na praia:

A Vigilância em Saúde também orienta que alguns cuidados sejam sempre seguidos para o consumo de alimentos na praia. Os alimentos com ingredientes de origem animal (frango, queijo, leite, carne, pescados e outros frutos do mar) são mais perecíveis. Portanto, é importante que a população observe as condições de conservação dos mesmos (em temperatura abaixo de 5 ou acima de 60 graus). Ao trazer esse tipo de alimento de casa, é preciso pensar na forma de conservação (térmica bem vedada com gelo e deixada à sombra) e não esperar muito tempo para consumi-los.

Para o consumo de frutas e outros alimentos consumidos crus, devem ser manipulados em local limpo. A manipulação deve ser feita sem resquícios de outras preparações, para que não haja contaminação cruzada (quando o utensílio utilizado para cortar uma carne crua, por exemplo, é utilizado para cortar uma fruta, sem prévia higienização).

Os molhos e outros complementos (sal, manteiga, maionese…) devem ser servidos ao consumidor em porções individuais ou adicionados ao produto uma única vez pelo próprio vendedor.

Outra importante dica é observar a data de validade de produtos industrializados. Além da data, é importante verificar se o manipulador do alimento/vendedor tem um local em sua tenda ou carrinho para lavar as mãos e se o faz a cada troca de cliente e após contato com dinheiro. O ideal é que haja uma pessoa para manipular e outra para receber o pagamento. Caso não tenha, é importante a higienização adequada.

Por último, a Secretaria de Saúde reforça que ao fazer compras, a população não deve deixar os alimentos que necessitam de refrigeração ou congelamento no carro enquanto faz outras atividades. A recomendação é fazer as compras logo antes de ir para casa/hospedagem.

WhatsApp chat