data-full-width-responsive="true"

Invista sempre nos cuidados contínuos e preventivos para a saúde mental

Compartilhe

Falar sobre saúde mental tem se tornado um tema recorrente e, desde o início da pandemia, cresceu a preocupação das pessoas em cuidar desse aspecto. No entanto, é necessário que esse tópico seja abordado preventivamente, ou seja, que a saúde mental receba a mesma atenção que já se costuma dar à saúde física, por exemplo. Por isso, que tal aproveitar a fase em que se começa a colocar em prática as metas de ano novo e dedicar mais atenção à saúde mental?

A presidente da Associação Catarinense de Psiquiatria (ACP), Dra. Deisy Mendes Porto, explica que, embora o tema saúde mental esteja em voga, ainda é necessário ações para que se torne um hábito esse cuidado. “De fato, as pessoas estão falando mais sobre saúde mental. Desde o início da pandemia, tem sido um tema frequente, inclusive na mídia. Mas o cuidado com a saúde mental deve ser exercido, assim como as pessoas já fazem com outros aspectos da saúde física. Estamos acostumados a fazer exames periódicos de sangue, a visitar oftalmologista e ginecologista de tempos em tempos, mas nem sempre damos essa atenção à nossa saúde mental e só procuramos ajuda quando a situação está muito grave. Não precisamos esperar nosso limite para procurar ajuda de um psiquiatra. A identificação e tratamento precoces melhoram a qualidade de vida e evitam quadros mais graves.”, declara Deisy Mendes Porto.

Entre os hábitos que podem ser adotados para cuidar preventivamente da saúde mental estão: ter relações saudáveis, fazer atividade física e desenvolver atividades de lazer prazerosas. Além disso, a alimentação adequada garante energia para que os neurônios desempenhem suas funções básicas, isso associado ao não consumo de produtos que possam prejudicar esse mecanismo de alguma forma, como álcool e drogas.

“Os benefícios da atividade física na saúde mental são múltiplos. Estão relacionados aos efeitos benéficos na saúde geral, tratamento de diversas condições clínicas e também nos transtornos mentais. Um grupo de pesquisadores vinculados à Universidade de Granada, na Espanha, identificou que existe associação significativa entre atividade física e bem-estar psicológico, e uma relação entre o sedentarismo e sintomas depressivos. É importante que a pessoa que apresente alterações emocionais persistentes não demore a consultar um profissional e ter orientação adequada para restabelecer sua saúde, evitando complicações maiores”, finaliza a presidente da ACP.

Sobre a ACP

A ACP é uma entidade científica sem fins lucrativos dos psiquiatras do Estado de Santa Catarina. Filiada à Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a ACP foi fundada em 1965. Desde então, dirige suas ações para o aprimoramento científico e técnico de seus associados, para o desenvolvimento da área médica da Psiquiatria, divulgando e esclarecendo a comunidade leiga sobre temas ligados à Saúde Mental

data-full-width-responsive="true"
WhatsApp chat