Hospital Celso Ramos recebe doações da iniciativa Aliança Pela Vida

Compartilhe

Entidades e empresas entregaram equipamentos no valor de R$ 123,6 mil

Além de oferecer suporte adicional para evitar que os pacientes de Covid-19 fiquem sem assistência médica diante do quadro da pandemia, o serviço Aliança Pela Vida doou nesta terça-feira uma série de equipamentos ao Hospital Celso Ramos, em Florianópolis. Entre bacias para banho, cadeira de rodas, válvula para respiração, produtos de informática e outros itens hospitalares, o volume representa R$ 123,6 mil.

“Não nos limitamos somente aos atendimentos e encaminhamentos. Nossa iniciativa também contempla essas doações, já realizadas ao Hospital Universitário da Capital”, afirma Rodrigo Rossoni, presidente da Associação Empresarial de Florianópolis (ACIF), uma das entidades envolvidas na ação, lembrando que o serviço é gratuito e disponível pelo telefone 0800 402 0000.

Para Eduardo Koerich, diretor de Marketing da CDL de Florianópolis, é importante poder colaborar com o Celso Ramos, um dos principais hospitais para atendimento de emergência em Santa Catarina. “O material será utilizado para equipar a ala que recebe pacientes de COVID-19 e com isso, ajudará a minimizar o desconforto de muitas pessoas”, comenta.

A Aliança Pela Vida prevê atendimento a pacientes de Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu, nos moldes domiciliar e de telemedicina. O serviço atendeu desde o final de março cerca de 4 mil pacientes.

A força-tarefa já arrecadou R$ 4,5 milhões e une, além da ACIF, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Florianópolis (CDL), a empresa ENGIE Brasil Energia, o Sinduscon Grande Florianópolis, a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), a Associação Empresarial da Região Metropolitana de Florianópolis (AEMFLO), a Câmara de Dirigentes Lojistas de São José (CDL-SJ), o movimento Floripa Sustentável, a Associação Catarinense de Medicina (ACM), a Federação das Indústrias de SC (FIESC), a OAB/SC, o Laboratório Santa Luzia/DASA, a Intelbras, a C-Pack Creative Packaging, o Grupo Koerich e as Casas da Água.

WhatsApp chat