Floripa, a capital que mais recicla no País.

Compartilhe

Nenhuma descrição de foto disponível.

Florianópolis pretende ser a primeira capital lixo zero do Brasil até 2030 e já em 2019 possuí um dos melhores desempenhos em recuperação de resíduos e é a capital que mais recicla no País.

O primeiro passo para chegar a este nível e alcançar a meta é em casa, na separação de resíduo: orgânico (restos de alimentos e de podas), reciclável seco (papel, plástico, metal e vidro) e rejeito, lixo sanitário, onde já existem projetos que eliminam em quase 100% o impacto destes materiais no meio ambiente, através das ETEs, além de produtos que atuam com microbactérias e se alimentam de dejetos.

A triagem de material reciclável, gera renda e emprego para associações e tira do meio ambiente um problema com custo alto, tanto financeiro como ambiental. Inclusive, empresas estão se especializando em reciclagem e recuperação de lixo eletrônico, recuperando notebooks, celulares, televisores, reaproveitando peças que provavelmente iriam para o lixo, e que agora, são ou doadas para instituições ou comercializadas a um preço acessível.

Nas metas pelo Floripa Lixo Zero 2030, estão ganhos em torno de R$ 40 milhões ao ano, e o  custo com aterro deve cair de R$ 29 milhões para R$ 15,8 milhões, aterros ainda um desafio para a maioria das capitais.

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, pós graduado em educação inclusiva e gestão executiva de projetos.

WhatsApp chat