Santa Catarina, recorde em doações e transplantes

Compartilhe

O secretário da Saúde, Helton de Souza Zeferino, elogia o desempenho das equipes profissionais envolvidas em todo o processo. “O nosso agradecimento especial aos colaboradores de hospitais, aos que possibilitaram o transporte de órgãos e tecidos, realizaram treinamentos e capacitações. Enfim, contamos com uma cadeia especial de colaboradores que fizeram com que Santa Catarina recuperasse a primeira colocação do país em doação de órgãos”, afirmou.

Uma das medidas citadas pelo secretário e que impactaram neste resultado foi a decisão do governador Carlos Moisés, no início de 2019, de ceder a aeronave, até então de uso exclusivo do chefe do Executivo, para transporte de órgãos. A ação tornou mais ágil e facilitou o processo de doações e transplantes.

O coordenador estadual da SC Transplantes, Joel de Andrade, também ressalta a atuação das equipes profissionais espalhadas pelo estado, que foram fundamentais para os ótimos resultados alcançados em 2019. Um dos pontos destacados foi a redução da recusa dos familiares em doar os órgãos.

“A queda na taxa da não autorização das famílias representa um avanço histórico. Em 2007 registrávamos 70% de negativa e em 2019 chegamos a 25,2%, que é uma taxa excelente e equivalente às melhores do mundo. Os processos de treinamento e comunicação adequada para essas situações críticas foram essenciais para esse desempenho. A evolução destas variáveis é motivo de grande orgulho para a SES e SC Transplantes e consolida a postura solidária da população catarinense”, diz.

Nas duas décadas de atuação da SC Transplantes, foram realizados mais de 16,3 mil transplantes.

*Informações Assessoria de comunicação do Governo do Estado de Santa Catarina

WhatsApp chat