Currículo pelo celular é a saída usada pelos brasileiros na hora de buscar emprego

Compartilhe

Formato facilita a criação e revisão constante das informações do candidato

O uso do computador para redigir um bom currículo vem perdendo espaço na vida do brasileiro. De acordo com levantamento recente do Google, a pesquisa com a frase “Como fazer currículo pelo celular” cresceu em 270% nos últimos cinco anos no Brasil. O crescimento se justifica pelo uso cada vez maior de smartfones e pelo aumento do acesso à internet, que possibilita alta em buscas online por vagas de emprego.

A professora do curso de Administração e coordenadora de Ensino a Distância, Mariana Duarte Cardoso, informa que existem alguns modelos disponíveis na internet para apenas preencher os dados, que devem ser claros para os recrutadores. “Existem aplicativos que facilitam bastante a criação de currículo em celulares, o que acaba sendo mais prático e a edição permite diversas possibilidades de alteração. Ao final é possível salvar o documento em PDF ou compartilhá-lo como link”, esclarece.

As ferramentas digitais permitem a atualização das experiências profissionais e, em seguida, basta exportar o arquivo e utilizar o documento quando necessário. “O modelo virtual amplia o alcance e facilita o envio. Tanto pelo celular como pelo computador, o ideal é fazer um currículo simples, com revisão ortográfica sempre e ter o cuidado com elementos gráficos que podem tirar o foco das qualificações e experiências para os profissionais de recursos humanos”, orienta.

A professora explica que ter um perfil em rede profissional e sites de vagas é uma forma de ser encontrado pelos recrutadores, além de manter os contatos atualizados na rede. “Os recrutadores recebem diversos currículos diariamente e lhes falta tempo hábil para analisar todos com a devida atenção, por isso, ter perfil em uma rede social e mantê-lo sempre atualizado com as principais informações já faz o candidato se destacar”, aconselha.

Para aqueles que não possuem experiência, a professora orienta que o candidato deve destacar e mostrar que é a escolha certa. Para isso, a orientação é fazer o exercício de pensar nas atividades que já desenvolveu em ambientes fora da escola, tarefas complementares, cursos online ou presenciais, e trabalhos voluntários são boas dicas para informar ao time de seleção da empresa.

Informações valorizadas no currículo

De acordo com levantamento realizado pela empresa de recrutamento online Catho, 30% dos recrutadores demoram em média de 6 a 10 segundos para descartar um currículo de uma entrevista. Sendo assim, o psicólogo explica que é primordial ter as informações nobres do documento em destaque e bem colocadas, pois dessa forma o candidato terá mais chances de ser selecionado para uma entrevista. Além disso, o coordenador destaca que não existe a necessidade de colocar foto e número de documentos no currículo. “Além dos dados pessoais como nome e contato telefônico e de e-mail, os objetivos, histórico profissional, formação acadêmica, idiomas, cursos, seminários e eventos são elementos imprescindíveis e não devem faltar”, finaliza.

Confira, de acordo com Mariana as informações que são mais valorizadas no momento da análise do recrutador:

• experiência profissional que mais tem a ver com a vaga pretendida
• formação e/ou cursos complementares
• cargo e/ou área pretendida
• objetivo profissional
• conhecimento em outros idiomas

WhatsApp chat