Brincar de pipa é legal, mas cerol MATA.

Compartilhe

A brincadeira de soltar pipa por adultos e crianças, é uma diversão recorrente nos fins de semana e nas férias escolares. Acontece, que apesar da brincadeira parecer inocente e divertida, o uso do cerol ainda é muito comum pela maioria dos praticantes.

O Cerol, ou linha chilena é feito de vidro ou mármore triturado, misturado com água e cola, e serve para passar na linha ou rabiola e arraias das pipas com intuito de cortar a pipa de outro praticante.

O Uso do cerol é proibido desde 2001 em Florianópolis e em diversas outras cidades do País em virtude da utilização deste material já ter causado muitos acidentes, inclusive com mortes, principalmente aos motociclistas, crianças e ciclistas.

Governos municipais junto a Secretaria de educação, Corpo de bombeiros e empresas de energia elétrica fazem constantemente alertas através de campanhas para que não se use este tipo de artifício mortal durante as brincadeiras.

No último sábado, a vítima fatal foi Josiane Marques, 34 anos, atingida por uma linha de cerol enquanto trafegava com sua moto pela BR-282 na divisa entre São José e a capital. Membros de clubes de motoqueiros de Florianópolis estão planejando ações de protesto com intuito de cobrar das autoridades mais fiscalização sobre o delito.

Quem for pego utilizando cerol, além da apreensão do objeto, o infrator pode ter que pagar multa de R$ 200, e se for menor de idade quem responde é o responsável legal.

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, pós graduado em educação inclusiva e gestão executiva de projetos.

WhatsApp chat