ACATE apoia doação de computadores para alunos.

Compartilhe

Com as aulas presenciais suspensas desde 19 de março, os estudantes da rede pública do estado e de alguns municípios começaram a ter aulas online. Porém, a falta de computadores e internet se mostrou uma barreira para que muitos pudessem retomar os estudos. Para colaborar com a inclusão digital, uma campanha com o apoio da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) está arrecadando computadores para doação.

Alunos da Escola Intendente Aricomedes da Silva, no bairro Cachoeira do Bom Jesus, em Florianópolis (SC), foram os primeiros a receber os equipamentos. No início no isolamento, uma pesquisa revelou que 10% dos estudantes do nono ano não tem celular ou computador. A prioridade de entrega foi para eles, já que no próximo ano irão para o Ensino Médio. Atualmente,  75 jovens ainda  estão a espera do equipamento. 

“Não faz sentido a gente morar em uma cidade que é referência internacional em tecnologia e não trazer condições para que os futuros profissionais da área tenham acesso a um computador nessa pandemia para que possam continuar seus estudos e consigam crescer e ocupar as oportunidades de trabalho que existem no setor”, destaca o diretor da Vertical de Saúde da ACATE, Walmoli Gerber Junior.

Parceria com o SENAI.

Em duas semanas foram arrecadados 27 computadores prontos para uso, e outros 40 ainda passam por manutenção em parceria com o  SENAI para serem entregues. “Com a iniciativa, colocamos o conhecimento técnico de professores e alunos do SENAI a serviço da sociedade em um momento tão crucial, garantindo o acesso à informação e à educação aos estudantes do nosso estado. A ação segue alinhada aos nossos propósitos de não apenas formar, mas também contribuir para a transformação social”, afirma o diretor regional do SENAI e diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira.

O objetivo agora é ampliar a campanha com a doação de mais empresas e pessoas, possibilitando que todos aqueles que necessitam tenham acesso a computadores. “Se cada empresa pegar um computador que está parado, se cada pessoa que tiver um notebook que não usa mais e cedê-lo para que a gente possa entregar para essas crianças, eu acho que conseguiremos ter uma taxa zero de alunos sem computador”, finaliza Walmoli. 

Quem quiser colaborar pode entrar em contato pelo e-mail saude@acate.com.br

Sandro Abecassis

Publicitário, radialista, pós graduado em educação inclusiva e gestão executiva de projetos.

WhatsApp chat